4 cédulas raras podem valer até R$ 4 mil; veja se você tem os modelos

Algumas cédulas, por conta de usa raridade, podem valer muito dinheiro. Veja 4 que podem ser vendidas por até R$ 4 mil.

Colecionadores de notas e moedas sabem que existem alguns modelos que podem valer uma quantidade significativa. Por isso, costuma ser recomendado que a pessoa dê uma olhada na carteira ou em alguma gaveta a procura de possíveis raridades. Veja, em nossa matéria, 4 cédulas que podem valer até R$ 4 mil.

4 cédulas que podem valer até R$ 4 mil

Como informamos, iremos apontar 4 notas que valem até R$ 4 mil. Por isso, veja a descrição de cada uma:

Nota de R$ 1

Talvez, a mais fácil de se encontrar é a nota de R$ 1. Ela foi fabricada desde a criação do real, mas deixou de circular em 2005, se tornando cada vez mais rara. Alguns exemplares podem ser vendidos por até R$ 200.

Notas importadas

Durante um período de tempo, a Casa da Moeda não conseguia imprimir todo o dinheiro necessário para a circulação no país. Assim, o governo decidiu terceirizar a criação das cédulas, importando o dinheiro.

Notas de R$ 5, R$ 10 e R$ 50 que vieram do exterior podem valer até R$ 1.500. Além de ter a marca dos fabricantes, essas cédulas costumam começar com a letra B no número de série.

Nota de R$ e R$ 10 com asterisco

O Banco Central identificou, certa vez, que 400 mil cédulas entraram em circulação com um asterisco na frente do número de série. Com isso, as notas se tornaram cobiçadas e, hoje, valem por volta de R$ 2 mil.

Nota de R$ 50 sem frase

Nas cédulas de real, a expressão “Deus seja louvado” está impressa. Entretanto, em 1994, houve uma falha e algumas cédulas foram impressas sem a frase. O erro acabou se tornando uma raridade e um exemplar dessa nota de R$ 50 vale cerca de R$ 4 mil.

Vale ressaltar que os preços citados anteriormente fazem parte de uma média. A condição de preservação da cédula, o número de série e outros fatores podem elevar ou reduzir o valor. Lembre-se também que ter a nota não garante que ela seja vendida. É preciso encontrar um colecionador que esteja disposto a pagar.

Leia também

você pode gostar também