Pela Serasa, é possível verificar se o seu nome está sujo; saiba como funciona

Quem estiver com o nome negativado, desde que a dívida seja com uma empresa parceira da Serasa, poderá renegociar seu débito de maneira imediata.

A partir do momento em que uma pessoa fica com o nome sujo, o seu CPF entra em uma lista de restrições. Empréstimos e outros serviços, dessa maneira, deixam de ser oferecidos por empresas e instituições bancárias. Assim sendo, é relevante verificar a situação de seu nome junto à Serasa para evitar surpresas desagradáveis.

continua depois da publicidade

Em razão da crise intensificada pela pandemia da COVID-19, mais brasileiros se tornaram inadimplentes. A Serasa fez um levantamento recente sobre o assunto. Com base nos dados, cerca de 62 milhões de brasileiros estão ou passaram a ter nome sujo com empresas. Muitos desconhecem suas situações.

Vale lembrar que, geralmente, a empresa informa que o cliente dispõe de determinado prazo para quitar ou renegociar as pendências. Caso contrário, o seu nome entrará na lista do SPC ou Serasa.

Como saber se o meu nome está sujo pela Serasa

Leia também

A situação de seu nome pode ser verificada diretamente pelo site da Serasa. Saiba como funciona o procedimento:

continua depois da publicidade
  • Acesse o site da Serasa;
  • Informe o seu CPF no local indicado e, em seguida, vá em “consultar grátis”;
  • Depois, clique não opção “cadastre-se para abrir uma conta”;
  • Preencha os dados solicitados pelo sistema;
  • Crie uma senha para acessar as informações de pendências e demais serviços oferecidos pela Serasa;
  • Feito isso, vá em “Meu CPF” e, por fim, verifique todos os detalhes.

Quem estiver com o nome negativado, desde que a dívida seja com uma empresa parceira da Serasa, poderá renegociar seu débito de maneira imediata. É importante verificar, na própria plataforma, se existe alguma proposta para negociar as pendências.

Caso contrário, será necessário entrar em contato diretamente com a empresa ou comércio e verificar as formas de negociação da dívida.

continua depois da publicidade

Compartilhe essa notícia

Leia também

Concursos em sua
cidade