Ansiedade: especialista dá 8 dicas para você controlar os sintomas

Entrevistamos a psicóloga Ketlin Monteiro para te dar dicas de hábitos que podem realmente ajudar no controle dos sintomas de ansiedade.

Viver momentos agonizantes é normal na vida de qualquer pessoa, o que difere os ansiosos é que lidar com isso pode ser mais complicado. Felizmente, existem formas de controlar os sintomas da ansiedade e, para te ajudar nisso, convidamos a psicóloga hospitalar Ketlin Monteiro Felipe de Oliveira.

Segundo a especialista, existem formas diferentes de lidar com a ansiedade, que “variam de acordo com a origem, a intensidade e a frequência dos sintomas”. Quando essa condição provoca sofrimento psíquico e prejuízos concretos no dia a dia, a ansiedade se torna uma psicopatologia e o controle dela pode ser um pouco mais difícil. Ainda assim, ela elenca algumas medidas que você poderá tomar para amenizar esses sintomas.

Veja as dicas para controlar os sintomas da ansiedade

1. Aprenda a controlar sua respiração

Realizar a respiração diafragmática de forma guiada e consciente pode ser uma boa saída para controlar a ansiedade, já que desacelera a frequência respiratória. Foque na inspiração e na respiração, enchendo bem o pulmão de ar para reduzir o ritmo desse mecanismo.

2. Tire um tempo para fazer o que você gosta

Busque atividades que te distraiam e sejam prazerosas, isso irá ajudar a desfocar da crise e dos pensamentos ansiosos.

3. Converse com alguém

Falar com alguém de confiança sobre o que está te afligindo e sobre a sua ansiedade pode ajudar a aliviar a angústia e até contribuir para encontrar saídas e soluções para suas preocupações.

4. Mantenha uma rotina de exercícios físicos

Fazer atividade física regularmente é uma prática importante para lidar com a ansiedade e pode auxiliar na liberação da tensão acumulada e proporcionar maior relaxamento.

5. Pratique o autoconhecimento

Uma boa ferramenta para combater a ansiedade é o autoconhecimento. Ter ciência do que te aflige vai te permitir desenvolver recursos para evitar e/ou lidar com as situações que são gatilhos.

6. Faça acompanhamento psicoterápico

A psicoterapia é extremamente importante para a diminuição, manejo e até mesmo extinção dos sintomas da ansiedade. Em algumas ocasiões, a associação deste acompanhamento com o psiquiátrico pode ser ainda mais efetiva, sendo também necessária e fundamental.

7. Planeje e organize a sua rotina

Se organizar irá te dar um pouco mais de controle sobre as tarefas do dia a dia e, consequentemente, mais tranquilidade para cumpri-las. Estabeleça uma lista diária e cumpra conforme as suas possibilidades, para evitar frustrações.

8. Não exija tanto de si mesmo

Entender suas próprias limitações fará com que você saiba até onde consegue chegar e quais planos cumprir. Procure exigir de si mesmo apenas aquilo que você sabe que consegue, para não sentir ansiedade com metas inalcançáveis.

Leia também


você pode gostar também

Pagam bem: 5 profissões para quem não quer trabalhar com atendimento

Se você é uma pessoa introvertida e não gosta de lidar com público, conheça cinco profissões para quem não quer trabalhar com atendimento.

5 filmes da Netflix para se inspirar e ter motivação nos estudos

Se você anda meio sem inspiração para continuar estudando para as provas do concurso, conheça cinco filmes da Netflix que podem te motivar.

Concurso INSS: o que levar em conta na hora de estudar leis? Veja 5 dicas

Vai prestar o concurso INSS e precisa ser aprovado? Conheça cinco dicas incríveis sobre como estudar leis.

Conheça 7 tipos de aprendizagem e suas vantagens durante os estudos

Está começando a estudar para um concurso público? Conheça os sete tipos de aprendizagem e as vantagens de cada um deles.

Validade de concursos: como esse prazo afeta os concurseiros?

Entenda como funciona a validade de concursos públicos e saiba como esse prazo afeta a vida de todo concurseiro aprovado.

Estas 5 profissões antigas voltaram à moda no país e ganharam relevância

Conheça cinco profissões antigas que voltaram a ganhar espaço e relevância no mercado de trabalho brasileiro.