13 coisas bizarras que você não deve pesquisar no Google de forma alguma

As coisas bizarras que você não deve pesquisar no Google de forma alguma levam a resultados inusitados no campo das imagens e conteúdos, mas podem responder curiosidades quase universais entre os usuários.

As 13 coisas bizarras que você não deve pesquisar no Google de forma alguma podem trazer resultados surpreendentes, e até assustadores para alguns usuários. Neste sentido, deve-se tomar cuidado com as imagens e conteúdos que aparecem, para não despertar gatilhos ou acabar se assustando no processo.

continua depois da publicidade

Desde termos específicos sobre enfermidades raras até palavras mais amplas que podem trazer conteúdos diversos, alguns termos específicos de pesquisa levam a páginas escondidas na internet.

Ficou curioso? Então confira a seleção de exemplos do Concursos no Brasil para se aventurar na página de pesquisas:

13 coisas bizarras que você não deve pesquisar no Google de forma alguma

1) Qualquer temática criminal

Você já ficou curioso sobre como se monta uma bomba caseira, ou quais são os tipos de drogas domésticas? Pois bem, ao jogar esses termos no Google, deve-se tomar cuidado com os serviços de segurança que rastreiam esse tipo de pesquisa.

continua depois da publicidade

Obviamente, a polícia não vai aparecer na sua casa derrubando a porta, mas os seus dados podem ser lançados em bases de acompanhamento de civis no Brasil e uma série de problemas surgirem como consequência, incluindo até mesmo o bloqueio do CPF.

2) Ácaros

Mais do que ver imagens bizarras desses seres vivos, é possível que o Google te traga informações assustadoras sobre a presença deles em todas as superfícies.

continua depois da publicidade

Além disso, existem algumas imagens específicas que são aterrorizantes, pois se relacionam a enfermidades causadas por esses organismos.

Como consequência, você pode acabar lidando com incômodos físicos que vão te causar verdadeiros pesadelos quando decidir deitar-se no sofá, por exemplo.

3) Doenças de pele

Dentre as coisas bizarras que você não deve pesquisar no Google de forma alguma, o nome de doenças de pele é uma delas, principalmente por conta das imagens explícitas que podem aparecer.

continua depois da publicidade

Assim, acaba sendo bastante desagradável acessar informações indesejadas enquanto busca por sintomas ou tratamentos possíveis.

De preferência, procure uma ajuda profissional especializada e um acompanhamento médico adequado, assim você também evita o autodiagnóstico.

4) Nomes de fobias

Você acha que tem tripofobia ou aracnofobia? Então, não pesquise no Google de forma alguma sobre isso. Assim como o caso das doenças de pele, pode acontecer de você acabar encontrando imagens e conteúdos que vão criar gatilhos a essas fobias.

Ainda que sejam medos irracionais, as reações físicas e psicológicas podem ser desagradáveis e durar horas do seu dia. Portanto, se a curiosidade e a preocupação for grande demais, procure um especialista.

5) Órgãos internos

Desde imagens relacionadas a pulmões de fumantes até infecções específicas em órgãos do corpo humano, evite jogar esses termos na barra de pesquisa do Google.

Além das imagens vívidas e detalhadas, você pode acabar chocado com uma informação que não é verdadeira. Lembre-se: nem sempre o que está na internet é verdade.

6) Animais perigosos ou desconhecidos

Com certeza, pesquisar por isso é uma das melhores formas de desenvolver novas fobias. Além de deparar com imagens falsas e inventadas, você pode acabar encontrando algo que não esperava e se assustando muito. Então, fique no campo dos animais fofinhos das redes sociais para se proteger.

7) Parto

Apesar do “milagre da vida” ser algo maravilhoso, as imagens do parto podem fazer qualquer um desistir da parentalidade, principalmente quando se trata do parto natural.

O processo de dar à luz normalmente é agressivo e impactante, então pode se criar um trauma, ainda que sejam pesquisas sobre cesarianas. Evite a curiosidade nesse caso, para que medos irracionais relacionados ao procedimento não surjam.

8) Detalhes de localização

No geral,  o Google consegue estimar a localização do usuário com base no sinal de GPS e no IP do aparelho. Contudo, pesquisar sobre objetos ou materiais que estão nos arredores pode acabar expondo os seus dados pessoais para outras pessoas na internet.

9) Histórias de terror

Ainda que existam entusiastas das histórias de terror, existe a possibilidade de você acabar se deparando com conteúdos que possuem pop-ups para causar sustos no usuário.

Sem contar que as imagens, por mais artificiais e computadorizadas que sejam, tendem a criar pesadelos em qualquer corajoso.

10) Fóruns suspeitos

Está procurando um item de colecionador, mas não sabe onde encontrar? Tome cuidado com os termos utilizados para especificar a pesquisa, pois você pode acabar acessando páginas proibidas por lei por conteúdo impróprio ou ilegal.

11) Calcanhar de maracujá

A enfermidade calcanhar de maracujá é o nome popular da miíase cavitária, causada por conta da invasão da larva da mosca-varejeira na pele humano.

Para piorar, ela pode atingir diversos órgãos, a começar pela pele. Logo, as imagens são extremamente perturbadoras porque mostram, de fato, um calcanhar parecido com um maracujá aberto.

12) Mordida de animais venenosos

Mais do que mostrar somente a ferida, geralmente esse tipo de pesquisa acompanha imagens com membros inteiros comprometidos. Além disso, são tiradas em momentos de acidentes, o que as torna ainda mais perturbadoras.

13) Monstros de lendas urbanas

Ainda que as lendas urbanas não sejam verdadeiras e façam parte do imaginário popular, a internet é um lugar fértil de artistas tentando transformá-las em imagens.

Sendo assim, termos relacionados a essas histórias podem mostrar imagens falsas, mas que não deixam de ser assustadoras.

Compartilhe esse artigo

Leia também

Concursos em sua
cidade