Até em voos: projeto do Senado amplia o passe livre no Brasil

A proposta foi aprovada no Senado Federal na última terça, 14/11. Caso não haja recurso, será encaminhada para deliberações pela Câmara dos Deputados.

Projeto legislativo em tramitação pelo Senado Federal pretende ampliar o passe livre para determinado grupo de brasileiros, alterando a lei vigente. A ideia é de conceder passagens gratuitas no transporte coletivo terrestre, aquaviário e aéreo, sem restrição territorial.

continua depois da publicidade

O texto, elaborado pela senadora Mara Gabrilli (PSD-SP), recebeu substitutivo do senador Romário (PL-RJ). Na última terça-feira, 14/11, a proposta foi aprovada na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) da Casa Legislativa.

Caso não haja recursos para a votação em plenário, todo o teor da medida seguirá para a Câmara dos Deputados antes de ser encaminhada para sanção ou veto do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva.

Você confere mais detalhes sobre o projeto de lei no decorrer da matéria. Aproveite a visita e não se esqueça de conferir outros conteúdos que já publicamos em nosso site. Além de economia, também cobrimos pautas sobre ciência, educação, conhecimentos gerais e concursos.

continua depois da publicidade

Inclusive, temos uma seção exclusiva de simulados gratuitos para que os concurseiros possam testar os seus conhecimentos. São milhares de questões que caíram em provas anteriores de certames. Assim, você tem a possibilidade de revisar o conteúdo de maneira prática e precisa.

Projeto pretende ampliar o passe livre no Brasil

A proposta, de nº 1.252/2019, pretende garantir a ampliação do passe livre pra pessoas com deficiência (PcDs) que tenham baixa renda. Assim sendo, o objetivo é de garantir gratuidade no transporte coletivo terrestre, aquaviário e até mesmo aéreo.

continua depois da publicidade

Isso porque, em portaria ministerial publicada em 2001, o passe livre era assegurado somente para o sistema interestadual. Os voos haviam ficado de fora, bem como outras categorias de transporte rodoviário, a exemplo do ônibus leito e semi-leito.

Com o substitutivo ao projeto que foi protocolado pelo senador Romário (PL-RJ), ficou definida a gratuidade para todas as categorias: convencional, econômica, leito, semi-leito e executiva. O texto, de acordo com a Agência Senado, ainda prevê outras regras adicionais.

Por exemplo: as vagas que não forem solicitadas em até 48 horas antes da partida podem, por sua vez, ser revendidas aos demais usuários.

continua depois da publicidade

“Eis o porquê de apresentarmos à Casa esta iniciativa. Estamos buscando restabelecer a verdade, que é, e sempre foi, do ponto de vista dos 3 que aprovaram a Lei nº 8.899/94, o acesso desobstruído da pessoa com deficiência carente ao sistema de transportes sob responsabilidade da União”, justifica a autora da proposta, senadora Mara Gabrilli (PSD-SP).

Mas vale frisar que o projeto de lei ainda não está vigente no país. Ele foi aprovado no Senado Federal na última terça-feira, 14/11. Caso não haja recurso, a proposta será encaminhada para deliberações pela Câmara dos Deputados.

Se houver sinal positivo de ambas as Casas Legislativas, a medida será levada para sanção ou veto presidencial.

Compartilhe essa notícia

Leia também

Concursos em sua
cidade