Conta de luz poderá ser paga via Pix; entenda nova determinação da Aneel

Distribuidoras terão 120 dias para poderem ofertar a opção de pagamento da conta de luz via Pix. Decisão da Aneel já foi oficializada.

Com a popularidade do Pix, mais estabelecimentos passaram a aceitar a modalidade de pagamento. Essa grande demanda vem atingindo outros setores, entre eles o de energia elétrica. Agora, de acordo com decisão da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a conta de luz poderá ser paga via Pix.

Atualmente, as distribuidoras de energia oferecem opções como pagamentos digitais, débito em conta, cartão de crédito e a forma mais tradicional, em dinheiro, geralmente paga nas Lotéricas ou em bancos.

Conta de Luz paga via Pix

De acordo com a decisão da Aneel, publicada no Diário Oficial da União na edição de 24 de janeiro de 2023, as distribuidoras de energia serão obrigadas a oferecer uma modalidade de pagamento da conta de luz via Pix. As empresas terão o prazo de 120 dias úteis a partir do dia 24 de janeiro para ofertar a opção.

Segundo a Aneel, o pagamento da conta de luz via Pix deverá ser feito por meio de QR Code. No caso, basta a pessoa abrir o aplicativo de sua instituição financeira, ir na opção de pagamento Pix por QR Code e apontar a câmera do celular para o quadradinho.

A Aneel afirmou que já existem distribuidoras que oferecem o serviço via Pix. Contudo, como outras ainda não tinham a opção e nem tinham prazo de adesão, viu-se a necessidade de estipular um prazo máximo para a implementação.

Aneel alega que pagamentos via Pix são vantajosos

A decisão feita pela Aneel foi baseada em estudos que culminaram em um relatório feito por Ricardo Tili, diretor da autarquia. “O Pix veio para modernizar o sistema de pagamento no Brasil e o sistema elétrico não poderia ficar fora disso”, apontou o diretor.

Assim, segundo a Aneel, a opção de pagamento via Pix facilitará a vida do consumidor e ainda aumentará o leque de opções de pagamento.

A autarquia também afirma que até mesmo as distribuidoras terão vantagens com o Pix, pois o sistema que gera o QR code possui custos menores do que o de código de barras, o que gerará economia para as empresas.

Por fim, a Aneel destaca que como o Pix é rápido e não possui os mesmos problemas de outras formas de quitar a conta, a distribuidora conseguirá processar os pagamentos em menor tempo.

Sobre o Pix

O Pix foi criado pelo Banco Central após vários anos de desenvolvimento. A modalidade foi lançada em 05 de outubro de 2020 e se popularizou por transferir dinheiro de forma instantânea e digital. Para pessoas físicas, não há custos para a operação. Já para pessoa jurídicas, taxas podem ser cobradas.

O interessado pode ter até quatro chaves Pix utilizadas como identificação de quem receberá a transação. No caso, a pessoa pode escolher: CPF, celular, e-mail ou uma chave aleatória. O sistema funciona 24 horas, mas possui restrições de valores no período noturno.

Com o Pix, as instituições financeiras viram a procura pelo TED ou pelo DOC cair. Além disso, até mesmo os boletos bancários tiveram uma redução significativa. Para se ter ideia, de acordo com o Banco Central, somente no de 2022, as movimentações por meio do Pix registraram R$ 10,9 trilhões.

Leia também

você pode gostar também

Litígio Zero: saiba quem pode renegociar dívidas com o governo

O novo programa de renegociação de dívidas, lançado pelo governo federal, possibilitará que pessoas físicas e empresas obtenham descontos para quitar débitos junto à Receita Federal.

WhatsApp tem nova função de Comunidades no Brasil; veja como funciona

Entenda melhor o novo recurso do WhatsApp e aprenda como criar sua própria comunidade no mensageiro da Meta.

Estágio Caixa tem 6,8 mil vagas abertas; saiba como se inscrever

Estágio Caixa Econômica Federal é destinado a estudantes do ensino médio, técnico e superior. Veja como participar.

Pagamento em cheque cai em desuso e Pix pode ter influenciado

Pagamento por meio de cheque especial segue caindo. Redução chega a 94% em comparação com o ano de 1995.

Venda de férias está prevista na CLT; veja as regras e como funciona

Comum entre os trabalhadores, prática acontece em empresas, entretanto existem algumas regras e limites previstos na lei para a venda de férias.

IPTU atrasado gera multa para o contribuinte

A multa para o contribuinte que não paga o IPTU no prazo correto é acumulativa, e varia de acordo com o período de inadimplência do cidadão.