Empresários pedem a volta do Horário de Verão em 2023

Com a mudança de governo, empresários pedem a volta do Horário de Verão em 2023, buscando melhorias no setor de turismo do país. Saiba mais sobre o andamento do pedido.

O Horário de Verão em 2023 deve voltar a ser uma pauta a partir deste ano, após a troca de governo e de ministérios com a eleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Neste sentido, várias entidades relacionadas ao setor de turismo, hospedagem e gastronomia pedem a volta desta configuração.

O pedido foi feito por meio de dois ofícios, encaminhados aos ministérios de Minas e Energia e do Meio Ambiente. A medida do horário de verão foi suspensa pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) em 2019.

Logo após o período das eleições, em novembro do ano passado, o recém-eleito presidente Lula (PT) lançou informalmente uma enquete em sua conta oficial do Twitter, recolhendo votos do público a respeito da instituição do horário. Na época, cerca de 66% dos usuários votaram a favor da aplicação deste formato.

Empresários querem retorno do Horário de Verão

Por sua vez, o presidente da Feturismo do estado do Paraná (Federação das Empresas de Hospedagem, Gastronomia, Entretenimento, Lazer e Similares), Fábio Aguayo, também diretor da CNTur (Confederação Nacional de Turismo), protocolou os pedidos. Estes foram enviados aos ministros de Minas e Energia, Alexandre Silveira, e do Meio Ambiente, Marina Silva, na última quarta-feira (11).

De acordo com a Feturismo, a retomada do horário de verão permite aliar o consumo econômico da energia elétrica em meses de pico com a conscientização do uso de recursos naturais. Deste modo, seria possível combater um chamado “negacionismo das mudanças climáticas e o aquecimento global”, informa o documento.

Para a empresa, a intenção do estabelecimento da volta do horário de verão é mostrar a importância do setor econômico, em consonância com ambos os Ministérios envolvidos. Assim, seria possível receber bem futuros turistas e trabalhar a conscientização dos visitantes com as devidas orientações em hotéis, pousadas e aeroportos.

No geral, a volta do horário de verão poderia garantir certo fôlego ao setor de turismo, lazer e gastronomia, visto que este departamento passou por dificuldade durante a pandemia de COVID-19. Ao adiantar uma hora nos relógios do país na maioria das regiões, as atividades turísticas recebem uma hora a mais em seus dias para receber mais turistas e clientes.

Da mesma forma, este horário diferenciado ainda poderia gerar grandes reduções no consumo de energia elétrica. O que a empresa deseja é estimular a adoção de novos hábitos de consumo pelo público, algo que seria refletido de forma positiva em estabelecimentos como bares, restaurantes, meios de entretenimento, festas e outras atividades do tipo.

Mais sobre o horário de verão

A suspensão do horário de verão em 2019 foi justificada por Bolsonaro na época com a produtividade. De acordo com o ex-presidente, a “produtividade do trabalhador brasileiro aumentaria”, já que a hora extra afetava o relógio biológico de toda a população. Na época, vários especialistas criticaram a regulamentação, mas os argumentos foram contornados pelo Executivo.

No Brasil, o horário de verão foi adotado pela primeira vez em 1931, abrangendo todo o território nacional. Durante vários períodos, esta mudança não foi adotada, mas até 2018, em sua última configuração, esta regulamentação funcionava nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste.

Leia também

você pode gostar também

5G: Mais de 75 cidades brasileiras têm sinal autorizado pela Anatel

Nesta semana, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) liberou o sinal de 58 em mais de 75 cidades brasileiras, localizadas próximos de capitais. A expectativa é continuar ampliando o acesso à tecnologia.

Censo 2022: IBGE deve liberar os resultados em abril

Após uma sequência de adiamentos e entraves na realização do Censo 2022, o IBGE atualizou a previsão de divulgação dos resultados. As operações seguem ao longo de fevereiro.

Motocicletas ficarão isentas do IPVA 2023? Entenda a nova lei

No último ano, o projeto legislativo que prevê a isenção para motocicletas foi sancionado com força de lei. Porém, existem condições específicas de elegibilidade para a medida.

Bradesco tem mais de 40 vagas de emprego disponíveis; veja os cargos

Vagas de emprego disponíveis são destinadas a diversas áreas, em agências da instituição bancária, espalhadas por todo o país.

Detran fará mutirão de renovação da CNH; veja onde e como participar

A renovação da CNH deve ser feita periodicamente pelos motoristas. Caso não façam, estarão sujeitos ao pagamento de multa e a perda de sete pontos na carteira, por exemplo.

Vale-alimentação deve ter novas regras a partir de março de 2023

Vale-alimentação deixará de ser regulado pelo Banco Central, facilitando a entrada de novas empresas no mercado. Veja o que muda.