INMET alerta: grande risco de chuvas intensas em mais de 2,2 mil cidades

Alerta, válido até às 10h de sexta-feira (02/12), prevê grandes acumulados de chuva de 30 e 60 milímetros por hora ou 50 e 100 milímetros por dia.

Na manhã desta quinta-feira (01/12), o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um alerta de chuvas intensas para grande parte do país. Chuvas de 30 e 60 mm/h ou 50 e 100 mm/dia e ventos intensos de 60 a 100 km/h podem atingir diversos estados, conforme informações do instituto.

O comunicado foi publicado no site Alert-AS – Centro Virtual para Avisos de Eventos Meteorológicos, que também indica os municípios que serão afetados. O alerta de chuvas intensas começou às 9h45 de hoje e é válido até às 10h de sexta-feira (02/12).

Áreas que podem ser atingidas por chuvas intensas

Confira as áreas que podem ser afetadas pelos acumulados significativos de chuvas até às 10h desta sexta, dia 02/12:

  • Centro Goiano;
  • Triângulo Mineiro/Alto Paranaíba;
  • Leste Goiano;
  • Central Mineira;
  • Centro Sul Baiano;
  • Sudeste Paraense;
  • Zona da Mata;
  • Ocidental do Tocantins;
  • Oeste Maranhense;
  • Sudeste Piauiense;
  • Centro-Sul Mato-grossense;
  • Sul Goiano;
  • Vale do Rio Doce;
  • Central Espírito-santense;
  • Leste Maranhense;
  • São Francisco Pernambucano;
  • Centro-Norte Piauiense;
  • Nordeste Mato-grossense;
  • Noroeste Espírito-santense;
  • Oeste de Minas;
  • Campinas;
  • Vale do Mucuri;
  • Norte de Minas;
  • Sertões Cearenses;
  • Sul/Sudoeste de Minas;
  • Centro Norte de Mato Grosso do Sul;
  • Sul Baiano;
  • Sul Espírito-santense;
  • Campo das Vertentes;
  • Oriental do Tocantins;
  • Jequitinhonha;
  • Norte Mato-grossense;
  • Leste Rondoniense;
  • Sudoeste Paraense;
  • Ribeirão Preto;
  • Sudeste Mato-grossense;
  • Norte Goiano;
  • Sul Maranhense;
  • Metropolitana de Belo Horizonte;
  • Sudoeste Piauiense;
  • Centro Norte Baiano;
  • Centro Amazonense;
  • Extremo Oeste Baiano;
  • Sul Fluminense;
  • Vale do Paraíba Paulista;
  • Noroeste Fluminense;
  • Sul Amazonense;
  • Pantanais Sul Mato-grossense;
  • Litoral Norte Espírito-santense;
  • Noroeste Goiano;
  • Centro Maranhense;
  • Sudoeste Mato-grossense;
  • Sul Cearense;
  • Sertão Pernambucano;
  • Baixadas;
  • Centro Fluminense;
  • Noroeste de Minas;
  • Vale São-Franciscano da Bahia;
  • Norte Piauiense;
  • Sudoeste de Mato Grosso do Sul;
  • Metropolitana do Rio de Janeiro;
  • Baixo Amazonas;
  • Distrito Federal;
  • Madeira-Guaporé;
  • Norte Fluminense;
  • Noroeste Cearense;
  • Macro Metropolitana Paulista;
  • Norte Amazonense;
  • Norte Maranhense.

La Niña

Com a chegada do verão, em dezembro, o aumento da temperatura e das chuvas é esperado em diversas regiões do Brasil. Além disso, este é o terceiro ano consecutivo que a estação será marcada por influência do La Niña.

La Niña é um fenômeno que produz um resfriamento em larga escala da temperatura da superfície oceânica nas partes central e leste do Pacífico equatorial, além de outras mudanças na circulação atmosférica tropical, como ventos, pressão e precipitação.

Em geral, tem efeitos sobre o tempo e o clima contrários aos do El Niño, que provoca o aquecimento anormal das águas do Pacífico. Na América do Sul, La Niña pode trazer chuvas acima do normal para grandes partes do norte do continente, enquanto chuvas abaixo do normal podem ocorrer mais ao sul nas costas leste e oeste.

No Brasil, a influência do fenômeno pode provocar mais chuvas na região Norte e Nordeste, diferente do Sul que pode apresentar menos chuvas e temperaturas mais amenas que o normal.

Orientações de segurança durante tempestades

Por fim, em caso de tempestades com ventos fortes, a orientação é não se abrigar debaixo de árvores, pois há risco de queda de galhos e de descargas elétricas. O Inmet também recomenta não estacionar veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda, bem como evitar usar aparelhos eletrônicos ligados à tomada.

Você pode entrar em contato com a Defesa Civil, pelo telefone 199, e com o Corpo de Bombeiros, pelo número 193, para obter mais informações.

Leia também

você pode gostar também

Novidades do MEI 2023: veja o que muda para os empreendedores

Os microempreendedores individuais (MEIs) precisam ficar de olho no reajuste dos valores de contribuição e outras mudanças que ocorrerão neste ano de 2023.

Projeto regulamenta NOVA profissão no setor de turismo

O Projeto de Lei em tramitação no Senado Federal pretende regulamentar uma nova profissão no setor de turismo, a fim de promover mais segurança aos trabalhadores e viajantes.

Brasil criou 2 milhões de postos de trabalho em 2022, segundo o Caged

De acordo com dados divulgados pelo governo federal, houve saldo positivo de postos de trabalho com carteira assinada em 2022.

Valores a Receber: Banco Central alerta para golpe do dinheiro esquecido

Criminosos estão divulgando uma oferta falsa a respeito de montantes supostamente esquecidos no BC; veja como se proteger.

Reforma Tributária deve ser votada sem aumento nos impostos

De acordo com declaração do ministro da Fazenda, Fernando Haddad, a reforma tributária deve ser neutra, sem aumento nos impostos.

Guia mensal do MEI 2023 já pode ser emitida com os valores atualizados

Reajuste do pagamento mensal está vigente. Taxas para microempreendedores individuais variam de R$ 66 a R$ 162.