BNDES libera até R$ 21 mil em empréstimo para MEI

A instituição financeira oferece linha de crédito para microempreendedores com limite de até R$ 21 mil e taxa de juros de até 4% ao mês.

Ao abrir uma empresa é preciso capital para compra de novos equipamentos, investimento em mão de obra e matéria-prima e para custear diversas outras despesas.

Pensando nessa realidade, que é ainda mais dura para o microempreendedor individual (MEI), o BNDES lançou uma linha de crédito para auxiliar no crescimento do negócio deste público. 

Em suma, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) está disponibilizando uma nova linha de empréstimo de até R$ 21 mil para microempreendedores individuais formais ou informais. Confira o que é essa modalidade de crédito e como pode ser contratada pelos MEIs.

O que é o BNDES Microcrédito?

O acesso ao crédito oferecido pelo BNDES está disponível desde o mês de agosto deste ano. Nesse contexto, o BNDES reabriu o Programa Emergencial de Acesso ao Crédito (FGI PEAC), que é o fundo de garantia responsável por ampliar o acesso ao crédito aos Microempreendedores Individuais (MEI) e as micro, pequenas e médias empresas (MPMEs).

Com efeito, as oportunidades de crédito podem ser utilizadas para financiar capital de giro e investimentos, como obras civis, compra de máquinas e equipamentos novos ou usados, e a compra de insumos e materiais necessários à empresa. Veja abaixo como solicitar seu empréstimo através do BNDES Microcrédito.

Quais são as regras do BNDES Microcrédito?

O BNDES Microcrédito é uma linha de financiamentos que permite empréstimos de até R$ 21 mil, para microempreendedores formais e informais. No entanto, o banco não atua de forma direta no auxílio aos MEIs.

Isso porque, o auxílio prestado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) acontece de forma indireta. Assim, ocorre através do financiamento aos agentes operadores, que são instituições financeiras credenciadas para realizar o repasse dos recursos diretamente aos microempreendedores individuais.

Além disso, essas instituições são responsáveis pela análise da concessão do empréstimo e pelas condições de financiamento. O valor do financiamento e a taxa de juros são negociadas entre o agente operador e o cliente, de acordo com limites pré-estabelecidos.

Vale destacar que as taxas de juros, a contar de todos os encargos, não podem ultrapassar 4% ao mês, assim como a cobrança administrativa no ato de abertura do crédito não deve ficar acima de 3% sobre o valor financiado.

Como solicitar essa modalidade de crédito?

O microcrédito do BNDES para os microempreendedores individuais (MEI) pode ser solicitado por pessoas físicas e jurídicas empreendedoras, que possuam atividades produtivas de pequeno porte.

Desse modo, os MEIs deverão ter uma renda ou receita bruta igual ou inferior ao teto definido pela Lei nº 13.636/2018 (e alterações posteriores), o que hoje corresponde a R$ 360 mil em cada ano-calendário.

Para conseguir essa modalidade de crédito por meio do BNDES, os microempreendedores individuais possuem as seguintes opções:

  • Enviar a solicitação para ter acesso ao crédito por meio do Canal MPME;
  • Presencialmente, buscar o atendimento com o agente operador do BNDES Microcrédito mais próximo de sua cidade/região; e
  • Fazer uma consulta sobre as instituições financeiras que oferecem redes próprias de agentes operadores deste tipo de crédito.

Quais são os prazos e garantias?

Os prazos e as garantias do empréstimo aos microempreendedores individuais serão negociados pelo cliente com o agente operador, de acordo com as disposições da Lei n° 13.636/2018.

Por fim, o agente operador não poderá exigir garantias reais, como o penhor ou a hipoteca de um bem na contratação deste empréstimo, pois em grande maioria essas transações possuem como garantia o aval solidário.

Leia também

você pode gostar também

Litígio Zero: saiba quem pode renegociar dívidas com o governo

O novo programa de renegociação de dívidas, lançado pelo governo federal, possibilitará que pessoas físicas e empresas obtenham descontos para quitar débitos junto à Receita Federal.

WhatsApp tem nova função de Comunidades no Brasil; veja como funciona

Entenda melhor o novo recurso do WhatsApp e aprenda como criar sua própria comunidade no mensageiro da Meta.

Estágio Caixa tem 6,8 mil vagas abertas; saiba como se inscrever

Estágio Caixa Econômica Federal é destinado a estudantes do ensino médio, técnico e superior. Veja como participar.

Pagamento em cheque cai em desuso e Pix pode ter influenciado

Pagamento por meio de cheque especial segue caindo. Redução chega a 94% em comparação com o ano de 1995.

Venda de férias está prevista na CLT; veja as regras e como funciona

Comum entre os trabalhadores, prática acontece em empresas, entretanto existem algumas regras e limites previstos na lei para a venda de férias.

IPTU atrasado gera multa para o contribuinte

A multa para o contribuinte que não paga o IPTU no prazo correto é acumulativa, e varia de acordo com o período de inadimplência do cidadão.