Carteira Digital de Trânsito: como baixar o app e gerar a sua CNH

Para ter a versão digital da CNH, o motorista precisa ter o documento impresso atualizado que possua o QR Code de autenticação.

Motoristas de todo o Brasil podem baixar a versão digital da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). O documento obtido por aplicativo do governo tem a mesma validade ao ser apresentado em autuação.

Ou seja, o condutor abordado em uma blitz não precisa apresentar a versão impressa e pode mostrar apenas a CNH digital. De acordo com a lei, nesse caso, não haverá multa. Contudo, nem todos podem ter o documento online.

Quem pode ter a CNH digital?

Para obter a CNH digital é preciso ter a versão impressa atualizada. Isso porque as novas vêm com um QR Code de autenticação para o aplicativo, sem ele não é possível autenticar a versão online. Já as antigas não possuem esse código de autenticidade.

O documento virtual, assim como o físico, possui foto, o número de registro, validade e categoria do documento do motorista. Desde 2017, quem renovou ou pegou a carteira pela primeira vez já tem o QR Code.

Foi em 2017 que o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) criou a CNH digital, fazendo com que o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) passasse a ter os dados desse documento de forma online.

Baixe o aplicativo da CNH digital

Os condutores devem baixar o aplicativo da Carteira Digital de Trânsito (disponível para Android e iOS) em seu celular de forma gratuita. Com o app em mãos, você precisa:

  1. Acessar a plataforma com seu login Gov.br, que é o mesmo utilizado nos aplicativos do FGTS, Meu INSS e SUS. Quem não tiver, precisa criar um cadastro rápido;
  2. Tirar uma foto para fazer leitura facial. Essa imagem será comparada com a do documento emitido pelo Detran;
  3. Confirmar o QR Code, posicionando a câmera do celular sobre o código na carteira impressa;
  4. Informar o CEP utilizado ao fazer a CNH.

Além de obter a CNH digital, você também poderá conseguir a versão online do documento do seu veículo. Para isso, será necessário informar o Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam) e o número de segurança CRV.

Leia também

você pode gostar também