IPVA 2022 deve ficar mais caro devido à alta no valor dos automóveis

Queda na produção de automóveis durante a pandemia de COVID-19 culminou no aumento dos preços, o que deve encarecer o IPVA 2022. Entenda.

Os motoristas brasileiros já estão sentindo impacto no bolso com a alta nos combustíveis. Para o próximo ano, os condutores devem contar com um outro efeito: alteração no valor do Imposto sobre a Propriedade Veículos Automotores (IPVA). Com reajuste nos preços dos carros, o IPVA 2022 também deve ficar mais caro.

A Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) observou, até agosto de 2021, um aumento de 14,05% nos valores de automóveis populares novos. Considerando os últimos 12 meses, o percentual sobe para 22,22%.

Já no caso de veículos usados, o índice é ainda maior, equivalendo a 20,80% até o mês de agosto e 27,16% nos últimos 12 meses. Essa alteração nos valores foi causada por causa da redução na produção de automóveis em 2021.

Queda na produção de veículos impacta no IPVA 2022

Segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículo Automotores, houve uma de 25% na produção de carros entre janeiro e agosto de 2021. O fenômeno foi causado pela paralisação das indústrias durante a pandemia de COVID-19.

Com preços mais caros, o IPVA 2022 deve ser reajustado e subir de valor também, mesmo que as alíquotas não sejam alteradas. Isso porque a tabela Fipe subiu os valores, o que impacta no cálculo do Imposto.

Vale ressaltar que essa matemática pode ter resultados diferentes de acordo com a região do país. Além disso, fatores como ano e perfil do veículo (popular, de luxo, entre outros) também influenciam.

Leia também

você pode gostar também