Conheça 5 plantas que precisam de pouca água e são fáceis de cuidar

As 5 plantas que precisam de pouca água e são fáceis de cuidar podem transformar ambientes, seja o escritório da sua equipe ou sua sala de estar.

As plantas são excelentes adornos e decorações para os diferentes ambientes, mas nem sempre é fácil mantê-las vivas e saudáveis. No entanto, existem 5 plantas que precisam de pouca água e são fáceis de cuidar.

Sendo assim, não demandam tanta atenção quanto outras espécies mais exigentes. Em alguns casos, o excesso de água pode até mesmo prejudicar o desenvolvimento da planta. Saiba mais informações a seguir:

Quais são as 5 plantas que precisam de pouca água?

1) Pata-de-elefante

No geral, a Pata-de-elefante é uma espécie que consegue armazenar água em um tronco bulboso. Assim, possui uma economia natural, de modo que não seja necessário regar constantemente.

Apesar disso, é importante ficar de olho nos aspectos da folhagem. Comumente, as folhas secas, amarronzadas e o tronco enrugado são os principais sinais que está na hora de regar.

A principal dica para cuidar corretamente é optar por um vaso grande. Ademais, deve-se deixar a planta exposta à luz solar por quatro horas por dia, no mínimo.

Com o nome científico de Beaucarnea Recurvata, essa espécie é utilizada principalmente em paisagismo de áreas externas. Entretanto, existem exemplares menores, criados especificamente para decorações mais simples.

2) Espada-de-são-jorge

A Dracanea Trifasciata, conhecida popularmente como Espada-de-são-jorge, é uma planta que precisa de pouca água naturalmente. Além disso, possui outras espécies semelhantes, porque são da mesma família. Este é o caso da Lança-de-são-jorge e da Espada-de-santa-luzia.

Ainda que não demande tanta atenção, quem optar por essa espécie precisa ficar atento com a poda. Por via de regra, os especialistas recomendam o plantio durante os meses de maio, junho e também julho.

Em relação aos cuidados e manutenção, a Espada-de-são-jorge prefere a meia-sombra, com os vasos localizados em áreas iluminadas, mas sem luz solar direta. Porque não gosta de água em excesso, o mais recomendado é deixar a terra úmida, e não ensopada.

3) Gravatinha

Naturalmente, os rizomas dessa espécie armazenam nutrientes essenciais para a sobrevivência da planta. Sendo assim, a rega não deve ser frequente, pois pode causar mofo e estragos mais permanentes na raiz.

A recomendação com essa planta é deixá-la no banheiro, porque o ar úmido do cômodo é suficiente para ajudá-la a crescer. Sobretudo, o principal sinal de que há falta de água são as folhas amarronzadas e quebradiças.

4) Suculentas

Acima de tudo, as suculentas são plantas naturais de climas desérticos e áridos. Entretanto, existem inúmeras espécies, incluindo suculentas de sombras, flores, versões mini e afins.

Em relação aos cuidados, a dica é manter o contato direto com a luz solar, assim como acontece com os cactos. Porém, deve-se informar de qual tipo de suculenta você possui, porque algumas se adaptam melhor com luz indireta e poucas horas de exposição solar.

Por sua vez, as regas acontecem com pouca frequência. Sobretudo, armazenam água em seu interior, por isso possuem o aspecto de suculência que dá o nome popular. Sendo assim, a rotina pode incluir regas uma vez por semana.

No inverno, pode-se mudar essa frequência para duas vezes ao longo do mês. Em todos os casos, deve-se molhar somente o solo, porque assim as folhas não apodrecerão.

5) Zamioculca

Por fim, a Zamioculca encerra a lista de 5 plantas que precisam de pouca água e são fáceis de cuidar. Naturalmente, essa espécie é resistente, de modo que sobreviva a longos períodos sem água.

Neste sentido, pode-se regar a espécie uma vez na semana, ou até mesmo a cada 15 dias. Em relação à posição, a Zamioculca se adapta a ambientes com pouca luz solar, e também na sombra.

Para regar, o solo também deve ficar pouco úmido para que a drenagem aconteça rapidamente. No verão, pode-se regar de 2 a 3 vezes por semana, e é importante que o plantio envolva uma terra rica em matéria orgânica.

Leia também

você pode gostar também

Por que os palitos de pirulito têm um pequeno furinho na ponta?

Sempre fez questão de aprimorar os seus conhecimentos e tem a curiosidade aguçada, concurseiro? Então, descubra para que serve o furinho na ponta dos palitos de pirulito.

Entenda de onde surgiu o “sentido horário” dos relógios

Você já se perguntou por que o relógio gira em sentido horário? Este é um padrão que vem de relógios de sol antigos. Leia e entenda a seguir.

Afinal, qual é a verdadeira diferença entre poema e poesia? Entenda aqui

Apesar de parecerem idênticos, o poema e a poesia possuem algumas diferenças vitais, e que são de conhecimento essencial no mundo literário.

Grampeador tem função “secreta” que muitas pessoas ainda não conhecem

Embora todos nós usemos um grampeador de vez em quando, você provavelmente não conhece este tipo de uso secreto para ele.

15 nomes antigos que voltaram a ser populares no Brasil

Alguns dos nomes retrôs são muito populares hoje em dia no Brasil, sejam femininos ou masculinos. Confira alguns deles abaixo.

Como começar a empreender? Veja 7 dicas para ter um negócio de sucesso

Está querendo começar a empreender em 2023 e pretende alcançar o êxito profissional? Fique por dentro de sete dicas para ter um negócio de sucesso.