INSS: comissão aprova novo requisito para concessão de benefícios

Proposta quer criar nova etapa obrigatória para a concessão de benefícios do INSS. O texto já foi aprovado por duas comissões e aguarda outras duas votarem.

Comissão da Câmara dos Deputados aprovou texto que prevê a inclusão de uma nova exigência para concessão de benefícios do INSS. O objetivo é proteger tanto o segurado, como o Instituto Nacional do Seguro Social no que tange ao acesso a dados e documentos. Dessa forma, é possível evitar fraudes na folha de pagamento de aposentados e pensionistas.

continua depois da publicidade

O projeto de lei (PL) em questão também aumenta os critérios para autorização de outras transações financeiras, como financiamentos e empréstimos consignados. Confira na matéria a seguir qual é o requisito e o que deve mudar no processo de análise dos pedidos do INSS.

Aproveite para descobrir outros conteúdos similares disponíveis aqui no Concursos no Brasil. Nosso site busca sempre trazer atualizações sobre os benefícios do INSS e outros pagamentos do governo federal, como o Bolsa Família. As principais novidades você encontra na área de Notícias.

Essas atualidades podem ajudar quem está estudando para concursos a ficar por dentro de direitos do trabalhador e outras políticas de auxílio à população. Na aba de Artigos, os concurseiros ainda podem conferir dicas de como se preparar para as provas e matérias de conhecimentos gerais.

continua depois da publicidade

Qual é o novo requisito para os benefícios do INSS?

O projeto de lei que está tramitando na Câmara dos Deputados é o de nº 4646, apresentado no ano de 2009. Há 14 anos em análise, o texto de autoria do ex-deputado Antônio Carlos Mendes Thame prevê uma exigência tecnológica no processo de concessão dos benefícios do INSS.

De acordo com a proposta, deve ser obrigatório o uso de reconhecimento biométrico digital para o pagamento de auxílios no âmbito da seguridade social. Em sua justificativa, Thame explica que “impressões digitais ou registros biométricos são sempre únicos, impossíveis de “adivinhar” e de serem esquecidos por seu detentor”.

continua depois da publicidade

Desse modo, o nível de segurança em comparação com uma senha ou palavra-chave é muito maior. O autor ainda afirma que as tecnologias utilizadas para esse fim tem índices quase nulos de falseabilidade, uma vez que reconhecem íris, timbre de voz e impressões digitais, que dificilmente podem ser forjadas.

O PL ainda determina que o requisito de biometria sirva para outras situações além da concessão dos benefícios do INSS. O sistema deve ser aplicado também em:

  • autorização de empréstimos e financiamentos solicitados por pessoas físicas;
  • liberação de crédito consignado para aposentados;
  • contratação e habilitação de aparelhos celulares, com planos pré-pagos (para restringir usos ilícitos).

Segundo o texto, as instituições financeiras que realizam crédito consignado ainda poderão usar o sistema de reconhecimento biométrico para outras operações de sua conveniência. Nesse caso, a inclusão da novidade é opcional e dependerá dos objetivos do próprio banco.

continua depois da publicidade

O critério de biometria para o INSS já está valendo?

O projeto de lei ainda está em tramitação e, até agora, recebeu aprovação de apenas duas comissões da Câmara. A primeira a dar parecer favorável foi a Comissão de Ciência, Tecnologia e Inovação (CCTI), que protocolou a resposta em 2015.

Em agosto de 2023, a Comissão de Previdência, Assistência Social, Infância, Adolescência e Família (CPASF) deu o seu aval por meio da relatora Deputada Rogéria Santos. Agora, o requisito de biometria para concessão de benefícios do INSS deve ser votado por:

  • Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC);
  • Comissão de Finanças e Tributação (CFT).

Somente se receber todos os pareceres favoráveis é que o PL será enviado para o Senado Federal. Na segunda Casa Legislativa, o texto passará por nova votação. Se aprovada, a proposta de uso de reconhecimento biométrico para liberação dos benefícios do INSS será enviada para sanção presidencial.

Compartilhe essa notícia

Leia também

Concursos em sua
cidade