Seguro-desemprego tem novas regras e valores em 2023

Governo federal atualiza as regras do seguro-desemprego 2023. Novos valores já estão vigentes para todos os trabalhadores.

O seguro-desemprego é um direito do trabalhador com carteira assinada que foi demitido, sem que houvesse uma justa causa, e de outros grupos de pessoas. O seu valor é baseado no salário mínimo e, por conta disso, sofreu alterações para 2023.

Vale lembrar que o salário mínimo desde o dia 01 de janeiro de 2023 é de R$ 1.302. A quantia representa um aumento de pouco mais de 7%, se comparado com o piso nacional anterior, de R$ 1.212.

O governo federal ainda estuda a opção de elevar o salário mínimo para R$ 1.320 a partir de maio de 2023. Entretanto, de acordo com Ministério da Fazenda, ao menos por enquanto, os R$ 1.302 continuarão sendo pagos.

Quem pode pedir o seguro-desemprego

Como informado, o seguro-desemprego só pode ser solicitado por trabalhadores com carteira assinada demitidos sem justa causa, pescadores profissionais e quem foi resgatado de condições análogas à escravidão. Além disso, para que o benefício seja concedido, é necessário que a pessoa tenha trabalhado durante um tempo mínimo. Confira:

  • Primeira solicitação: ter trabalhado, no mínimo, 12 meses com carteira assinada;
  • Segunda solicitação: ter trabalhado, no mínimo, nove meses com carteira assinada;
  • Demais solicitações: ter trabalhado, no mínimo, seis meses com carteira assinada.

O empregado doméstico e resgatados em condições semelhantes à de escravo têm o prazo entre sete e 90 dias após a demissão para pedir o seguro-desemprego. As demais pessoas podem solicitar entre sete e 120 dias.

Novos valores do seguro-desemprego 2023

Com a atualização do salário mínimo, os valores pagos pelo seguro-desemprego foram reajustados. Os repasses do benefício são baseados no salário médio da pessoa antes de ter sido demitida. Confira:

  • Salário de até R$ 1.968,36: multiplica-se o salário médio por 0,8;
  • Salário de R$ 1.968,37 até R$ 3.280,93: o que exceder a R$ 1.968,36 multiplica-se por 0,5 e soma-se com R$ 1.574,69
  • Salário acima de R$ 3.280,93: pagamentos de R$ 2.230,97

Caso o seguro-desemprego 2023 fique abaixo do salário mínimo, o governo automaticamente complementa o valor para que ao menos o piso nacional seja pago. Ou seja, ninguém recebe menos que um salário mínimo.

Os pagamentos podem ser feitos entre três e cinco meses, dependendo do tempo trabalhado pelo solicitante.

Como pedir o seguro-desemprego

O seguro-desemprego 2023 pode ser pedido por qualquer pessoa que se enquadra nas regras estabelecidas pelo governo federal. A solicitação deve ser realizada em uma das plataformas abaixo:

Aplicativo da Carteira de Trabalho Digital

Baixe o aplicativo da Carteira de Trabalho Digital (Android e iOS). Entre com sua conta do gov.br e faça o pedido. Quem não tiver conta no gov.br poderá criar uma nova gratuitamente com seus dados.

Site do governo federal

O governo federal oferece um site para que o seguro-desemprego seja solicitado. Neste caso também é necessário ter conta no gov.br.

Central Alô Trabalho

Quem não tiver acesso à internet pode ligar para o telefone 158, na Central Alô Trabalho. Lá, basta informar seus dados pessoais e pedir pelo benefício.

Telefone da Superintendência Regional do Trabalho

Cada estado possui uma Superintendência Regional do Trabalho. Basta ligar para o telefone do local onde você mora para solicitar.

Outros detalhes

No momento da solicitação será necessário ter o CPF e o Documento do Requerimento do Seguro-Desemprego (dado pelo antigo empregador). Várias cidades ofertam também representações oficiais que permitem que o pedido seja feito pessoalmente. Procure sua Prefeitura Municipal para saber onde é possível realizar o pedido.

Vale lembrar que o governo federal não entra em contato pedindo os dados do seguro-desemprego. É a pessoa quem deve acessar uma das plataformas oficiais. Fique de olho para não cair em golpes via e-mail, WhatsApp ou outras redes sociais.

Leia também

você pode gostar também

Calendário do INSS: aposentadoria é depositada para mais um grupo

Nesta sexta-feira, o INSS também paga o benefício a pensionistas e a trabalhadores que recebem o auxílio-doença; veja o calendário de janeiro.

Como saber quanto vou receber de Abono PIS/Pasep? Saiba calcular

Com a chegada de 2023, muitos trabalhadores passam a aguardar pela liberação dos valores do abono PIS/Pasep. Saber quanto irá receber é essencial para se organizar durante os envios.

Desempregados podem ter acesso a transporte público gratuito

Projeto de Lei está tramitando na Câmara dos Deputados. Caso seja aprovado, população de baixa renda e desempregados podem ter acesso a transporte público gratuito.

CadÚnico dá direito à isenção em concurso público? Entenda as regras

Pagar a taxa de inscrição para participar de concursos públicos pode desestruturar as finanças de muitas pessoas; veja se o cadastro no banco de dados do governo ajuda.

Auxílio Gás terá sua primeira parcela de 2023 em fevereiro; confira o valor

O pagamento do Auxílio Gás, benefício destinado às famílias de baixa renda, ocorre a cada dois meses. A primeira parcela deste ano será paga em fevereiro.

Benefício de R$ 1,2 mil é pago para ESTE grupo de trabalhadores

Uma iniciativa do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) garante a um grupo específico de trabalhadores um benefício de R$ 1,2 mil em parcela única. Saiba mais sobre o assunto.