Pente-fino do Bolsa Família: quem pode perder o benefício em 2023?

Em janeiro deste ano, o ministro do Desenvolvimento Social garantiu a aplicação de um pente-fino no Bolsa Família. Os beneficiários poderão perder acesso aos valores ainda em 2023.

Com o início do terceiro governo Lula (PT) no Brasil, a equipe ministerial pretende reformular diversos programas sociais e políticas públicas nacionais. Neste sentido, o pente-fino do Bolsa Família poderá suspender o benefício de alguns brasileiros em 2023.

No começo deste ano, o ministro Wellington Dias, da pasta de Desenvolvimento Social, confirmou o procedimento no programa social. Ainda que não hajam prazos definidos para a realização da revisão dos benefícios, os beneficiários devem ficar atentos às atualizações. Saiba mais a seguir:

Quem pode perder o benefício no pente-fino do Bolsa Família?

Atualmente, o Bolsa Família está passando por uma série de alterações, pois a proposta do atual governo é reformular o benefício. Portanto, mais do que substituir o antigo Auxílio Brasil, a previsão é aplicar uma série de mudanças nos quesitos de elegibilidade e manutenção do benefício.

A princípio, para garantir o pagamento de R$ 150 adicionais para cada criança de até 6 anos inscrita no Bolsa Família será necessário atualizar o Cadastro Único. Posteriormente, os beneficiários deverão revisitar os próprios cadastros para especificar quantas crianças possuem na família.

Em relação ao pente-fino, Dias afirmou que existem cerca de 10 milhões de famílias com cadastros irregulares na base de dados do Auxílio Brasil. O programa, que chegou a conter 21 milhões de brasileiros atendidos, possuía um conjunto de regras de elegibilidade e critérios de seleção específicos.

Com a revisão dos cadastros, estima-se que parte do público terá seu cadastro suspenso, até regularização das informações. Porém, uma parte perderá acesso ao programa, a depender do nível de disparidade dos dados declarados.

Como vai funcionar a revisão do benefício?

No geral, o Sistema Único da Assistência Social (SUAS) é responsável por operacionalização das ações dessa natureza no país. Dessa forma, o Governo Federal utiliza do SUAS para validar as reformulações, procedimentos e medidas relativas aos benefícios sociais.

Em relação ao Bolsa Família, o pente-fino pretende eliminar as diferenças relativas aos critérios de renda, a fim de garantir que os brasileiros realmente elegíveis continuem recebendo os pagamentos. Mais ainda, Dias afirmou em entrevistas recentes que essa revisão é um instrumento para busca ativa.

Basicamente, o pente-fino permitirá que a pasta encontre as famílias brasileiras que estão na fila de espera, e também as que não se inscreveram, mas são elegíveis aos pagamentos. No passado, a revisão estava focada nas famílias unipessoais, aquelas que possuem um único integrante.

Nesse caso, estima-se que houve um crescimento de 5 milhões de inscrições de famílias unipessoais ao longo dos últimos 11 meses. Como se encaixam nos critérios de elegibilidade gerais, os aspectos específicos não impedem a inclusão desses cidadãos no benefício.

Porém, especialistas consultados pela equipe de transição e pela equipe ministerial apontaram que as irregularidades nos benefícios estão acontecendo desde a implementação do Auxílio Emergencial. Em fevereiro do ano passo, a Controladoria-Geral da União investigou os pagamentos do auxílio.

Na ocasião, foram encontrados indícios de irregularidade do Auxílio Emergencial ao longo de 2020. Mais especificamente, a auditoria identificou o depósito de cerca de 2,7 milhões de parcelas para beneficiários potencialmente inelegíveis.

Em valores, isso representa uma diferença de R$ 808,9 milhões nos cofres públicos. Em relação ao Auxílio Brasil, uma auditoria do Tribunal de Contas da União, realizado em dezembro do ano passado, revelou um pagamento indevido de R$ 2 bilhões por mês.

No ano passado, a PEC da Transição garantiu os pagamentos do Bolsa Família no valor de R$ 600 mensais, com o adicional de R$ 150. Contudo, a principal preocupação do atual governo é garantir que os brasileiros socialmente vulneráveis sejam contemplados.

Leia também

você pode gostar também

Abono PIS/Pasep 2023 começa a ser pago neste mês; veja quem recebe

O abono PIS/Pasep é um valor destinado aos trabalhadores da iniciativa privada e aos servidores públicos. Confira quem pode receber e quais são os valores de 2023.

Bolsa Família de fevereiro terá datas diferentes; confira o calendário

Pagamentos do Bolsa Família para o mês de fevereiro já possuem datas definidas. Programa repassa R$ 600 ao beneficiário.

Salário-família é pago para trabalhadores com filhos; veja as regras

O salário-família é um benefício pago pelo INSS. Para terem direito, os trabalhadores com filhos devem preencher os requisitos de acesso. Veja aqui quais são.

Auxílio Gás volta a ser pago neste mês; veja calendário completo

Pagamentos do Auxílio Gás para o mês de fevereiro começarão no dia 13. Milhões de pessoas deverão ser beneficiadas pelo programa.

Bolsa Família vai mudar em 2023? Veja quais são os planos do governo

O Bolsa Família é um programa governamental essencial para milhões de famílias do país. Com a volta do governo Lula, o benefício deve passar por algumas mudanças em 2023.

Nova Prova de Vida é regulamentada pelo INSS; veja como será o processo

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) deverá comprovar que cerca de 17 milhões de beneficiários continuam vivos, em 2023.