Prova de Vida do INSS passa a ser automática; entenda as novas regras

A partir de 2023 o procedimento passa a ser automático e vai usar cruzamento de dados de órgãos públicos federais, estaduais e municipais.

A partir deste ano, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) volta a realizar a prova de vida para aposentados, pensionistas e beneficiários do órgão. Suspensa após a pandemia da COVID-19, a prova de vida do INSS agora passa a ser automática.

Anteriormente era necessário que os beneficiários comparecessem presencialmente para realizar todo o procedimento da prova de vida. Entretanto, uma mudança ocorrida neste ano acabou com a obrigatoriedade da prova de vida presencial.

Prova de vida do INSS passa a ser automática

A prova de vida do INSS é o que garante o repasse dos benefícios do órgão. Nesse sentido, os mais de 36 milhões de beneficiários precisavam provar para o INSS que estavam vivos comparecendo a uma agência para realizar a prova de vida.

Agora, com as mudanças, a prova de vida do INSS passa a ser automática, como uma forma até de facilitar o processo para pensionistas e aposentados. Nesse sentido, a partir deste ano, a prova de vida será realizada de forma automática, usando apenas o cruzamento de dados.

O cruzamento de informações usado pelo INSS será feito para confirmar que o beneficiário realizou algum ato que ficou registrado em bases de dados da própria autarquia, ou bases de dados administradas e mantidas por órgãos da esfera pública federal.

A partir das mudanças, agora poderão ser aceitos como prova de vida registros de vacinação, consultas realizadas no Sistema Único de Saúde (SUS), comprovante de votação, emissão de passaportes e outros itens.

A prova de vida só será necessária quando não for possível a comprovação de vida, podendo o beneficiário receber uma notificação por meio eletrônico. Quando isso acontecer, a prova de vida é de responsabilidade do INSS (e não do beneficiário).

Repercussão da mudança

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) realizou mudanças para a prova de vida em 2023. Desde o início do ano não é mais necessário fazer a prova de vida presencialmente, e a modalidade passou a funcionar de modo automático – a partir do cruzamento de dados.

Segundo especialistas em Direito Previdenciário, a atualização no sistema do INSS se faz necessária e a partir de agora, os aposentados e pensionistas vão evitar todo o desgaste das longas filas que se formam.

Nesse sentido, a integração promovida juntamente com outros sistemas públicos e privados tornou a realização da prova de vida uma ação mais fácil, e acabou por resgatar a dignidade para as pessoas que dependem do serviço.

Todavia, mesmo com a obrigatoriedade do comparecimento a uma agência do INSS para a realização da prova de vida ter sido suspenso, o segurado poderá realizar a prova de vida de forma voluntária na rede bancária ou pelo aplicativo ou site do Meu INSS, usando o reconhecimento facial.

Leia também

você pode gostar também

Auxílio Gás terá sua primeira parcela de 2023 em fevereiro; confira o valor

O pagamento do Auxílio Gás, benefício destinado às famílias de baixa renda, ocorre a cada dois meses. A primeira parcela deste ano será paga em fevereiro.

Benefício de R$ 1,2 mil é pago para ESTE grupo de trabalhadores

Uma iniciativa do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) garante a um grupo específico de trabalhadores um benefício de R$ 1,2 mil em parcela única. Saiba mais sobre o assunto.

Calendário Bolsa Família de Janeiro: veja todas as datas

O valor médio do Bolsa Família atualmente é de R$ 614,21; veja quem vai receber o pagamento nesta quinta-feira.

Aposentadoria INSS: veja quem terá as parcelas ainda nesta semana

Além da aposentadoria, o INSS também paga auxílio-doença e pensão aos segurados; confira o calendário de janeiro a seguir.

Prova de Vida: INSS terá 10 meses para provar que segurado está vivo

Saiu uma portaria que regulamenta os novos procedimentos necessários para realizar a prova de vida do INSS dos segurados.

Extrato da aposentadoria do INSS já pode ser consultado via app

Benefício recebeu reajuste, consequência da alta do salário mínimo, que passou a vigorar no começo de 2023.