Novo Bolsa Família: como fazer, atualizar e consultar sua inscrição

Para receber o benefício, é preciso cumprir uma série de critérios e preencher um cadastro de banco de dados do governo.

Em 2023, o principal benefício social do governo brasileiro provavelmente voltará a ser chamado de Bolsa Família, com o retorno do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva à presidência da República.

A primeira promessa de Lula, que já foi confirmada pela equipe de transição e também pelo futuro ministro do Desenvolvimento Social, Wellington Dias, é a de que o Bolsa Família passará por um pente-fino, para remover pessoas que recebem o benefício sem cumprir os critérios básicos.

Além disso, Lula deve manter o valor do Bolsa Família em R$ 600 — anteriormente, o auxílio era de R$ 400, mas recebeu um aumento de R$ 200, decretado por Bolsonaro, e que era válido somente até dezembro de 2022.

Como receber o Bolsa Família em 2023?

Para ter direito ao recebimento do benefício social, o cidadão deve cumprir alguns critérios básicos e se inscrever no CadÚnico, que é um banco de dados do governo e serve como base para conceder diversos benefícios sociais, como o Bolsa Família.

Quem pode se inscrever no CadÚnico:

  • Pessoas cuja renda mensal per capita seja de até meio salário mínimo;
  • Famílias cuja renda mensal total seja de até três salários mínimos;
  • Famílias com renda total superior a três salários mínimos, mas cujo cadastro esteja vinculado a outros programas sociais;
  • Indivíduos que vivem sozinhos e constituem famílias unipessoais;
  • Pessoas que vivem em situação de rua.

Como fazer a inscrição no CadÚnico

Com o app do CadÚnico (Android e iOS) é possível fazer um pré-cadastro no programa. Depois dessa etapa inicial, é preciso comparecer a um posto de atendimento no seu município, em até 120 dias, para confirmar a inscrição e oferecer os demais dados necessários.

O pré-cadastro é uma etapa opcional da inscrição e tem o objetivo de agilizar o atendimento. Se a pessoa quiser, pode fazer todo o cadastro presencialmente nos postos de atendimento. O cidadão precisa ter pelo menos 16 anos para se cadastrar.

Normalmente, a inscrição presencial no CadÚnico é feita nos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) ou em postos de atendimento do Bolsa Família, organizados pelas prefeituras. Neste link, é possível conferir os endereços do CRAS de todos os municípios brasileiros.

Para fazer o cadastro, a pessoa deve comparecer munida de CPF e título de eleitor. Além disso, será preciso apresentar pelo menos um dos seguintes documentos para cada pessoa da composição familiar:

  • Certidão de Nascimento;
  • Certidão de Casamento;
  • CPF;
  • Carteira de identidade (RG);
  • Carteira de Trabalho;
  • Título de eleitor;
  • Se for indígena, precisa levar o Registro Administrativo de Nascimento Indígena (RANI).

Como atualizar o CadÚnico

A inscrição no CadÚnico implica no compromisso de a família atualizar os dados sempre que houver mudança na composição familiar, como em caso de nascimento, óbito, casamento ou separação. É preciso também atualizar informações sobre mudança de endereço.

A atualização cadastral precisa ser realizada pelo menos a cada dois anos. Nesses casos, basta ir até uma unidade do CRAS ou atendimento do CadÚnico no município onde mora.

Com os dados atualizados, o governo consegue ter um parâmetro da situação social da família e, a partir disso, conceder benefícios sociais diversos, como o Bolsa Família.

Quem fica mais de quatro anos sem atualizar os dados no CadÚnico corre o risco de perder o direito de recebimento de benefícios.

Como consultar sua inscrição no CadÚnico

Para saber se o cidadão está cadastrado no CadÚnico, basta acessar o aplicativo do CadÚnico (Android e iOS). No app, é possível conferir quais programas sociais estão liberados para a família e também se o cadastro está atualizado ou tem alguma informação faltante.

Além do aplicativo, também é possível consultar a sua inscrição e emitir o comprovante através da internet, pelo site do CadÚnico, se o documento for necessário por algum motivo.

A consulta presencial pode ser feita nos postos de atendimento do CRAS no município ou, quando não houver CRAS, nos locais determinados pela prefeitura.

O calendário de pagamentos do Bolsa Família em 2023 também já foi divulgado pelo novo governo. Para saber as datas de saque, clique aqui.

Leia também

você pode gostar também

Benefício de R$ 1,2 mil é pago para ESTE grupo de trabalhadores

Uma iniciativa do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) garante a um grupo específico de trabalhadores um benefício de R$ 1,2 mil em parcela única. Saiba mais sobre o assunto.

Calendário Bolsa Família de Janeiro: veja todas as datas

O valor médio do Bolsa Família atualmente é de R$ 614,21; veja quem vai receber o pagamento nesta quinta-feira.

Aposentadoria INSS: veja quem terá as parcelas ainda nesta semana

Além da aposentadoria, o INSS também paga auxílio-doença e pensão aos segurados; confira o calendário de janeiro a seguir.

Prova de Vida: INSS terá 10 meses para provar que segurado está vivo

Saiu uma portaria que regulamenta os novos procedimentos necessários para realizar a prova de vida do INSS dos segurados.

Extrato da aposentadoria do INSS já pode ser consultado via app

Benefício recebeu reajuste, consequência da alta do salário mínimo, que passou a vigorar no começo de 2023.

Empresa é obrigada a pagar auxílio-creche para mães? Confira as regras

O auxílio-creche permite que mães tenham um lugar para deixar seus filhos enquanto trabalham. Contudo, muitos não sabem se a empresa é obrigada a pagar o auxílio às mulheres.