Seguro-desemprego: veja possível valor das parcelas em 2023

O seguro-desemprego vai mudar no ano que vem após definição do Orçamento de 2023. Confira qual será o possível valor das parcelas para cidadãos que se enquadram nos critérios.

O seguro-desemprego é um dos benefícios do sistema da Seguridade Social, e busca oferecer assistência financeira temporária aos trabalhadores que foram dispensados de forma involuntária, ou seja, sem justa causa. Suas parcelas possuem um valor fixo, mas o seguro-desemprego vai mudar no próximo ano, visto que a base salarial passará por uma atualização.

Neste sentido, o piso nacional serve como referência para o pagamento de vários benefícios governamentais. Dentre eles está o seguro-desemprego em si. Confira qual será o valor definido para 2023.

Seguro-desemprego: valor das parcelas em 2023

As parcelas do seguro-desemprego devem ser atualizadas por conta da alteração mais recente no Orçamento de 2023 (PLN 32/22), responsável por garantir o valor do salário mínimo, a manutenção de benefícios sociais e outros.

No caso do salário mínimo, o valor atual deve passar de R$ 1.212 para R$ 1.320, um reajuste de quase 9%. Já a inflação estimada para este ano é de 5,8%. Até o momento, o aumento do piso salarial seria de R$ 90 em relação ao que é pago agora, indo para R$ 1.302.

Este valor inicial havia sido definido após edição de uma Medida Provisória (MP) pelo presidente Jair Bolsonaro (PL), por meio de uma publicação no dia 12 de dezembro.

O aumento anual do salário mínimo afeta diversos benefícios governamentais que utilizam o piso salarial como critério de pagamento ou de ingresso nos programas. Isso inclui não apenas o seguro-desemprego, mas também a aposentadoria, o PIS/Pasep e o Benefício de Prestação Continuada (BPC).

No momento, o Orçamento do próximo ano foi aprovado na última quinta-feira (22). Após a passagem pela Comissão Mista de Orçamento (CMO) e a aprovação do plenário, a sugestão deve seguir para sanção presidencial.

Sobre o seguro-desemprego

O seguro-desemprego é um dos direitos dos trabalhadores do país mais importantes. Ele é pago por meio de três a cinco parcelas, de forma contínua ou alternada, com base no período de tempo trabalhado. O agente pagador deste benefício é a Caixa, com recursos custeados pela FAT. Os valores deste benefício são um direito dos profissionais a seguir:

  • Trabalhadores formais e domésticos, após serem dispensados sem justa causa, incluindo dispensa indireta;
  • Trabalhadores formais com contrato de trabalho suspenso após participação em curso ou programa de qualificação profissional que tenha sido oferecido pelo empregador;
  • Pescadores profissionais durante o período do defeso;
  • Trabalhadores resgatados de condição semelhante à escravidão.

Para receber o seguro-desemprego, antes de mais nada, é preciso verificar se o profissional se enquadra nas condições necessárias para merecer a assistência temporária. As condições são:

  • Ter sido dispensado sem justa causa;
  • Estar desempregado ao requerer o benefício;
  • Não possuir renda própria suficiente para se manter ou manter a família;
  • Não estar recebendo qualquer benefício previdenciário de prestação continuada, exceto auxílio-acidente e pensão por morte;
  • Ter recebido salários de pessoa jurídica ou pessoa física a ela equiparada.

A primeira solicitação do seguro deve ter sido feita pelo menos doze meses nos últimos dezoito meses, imediatamente anteriores à data de dispensa. A segunda, pelo menos nove meses nos últimos doze meses na mesma condição, e a terceira solicitação, seis meses imediatamente anteriores à data de dispensa.

A solicitação, por sua vez, pode ser feita nas Superintendências Regionais do Trabalho e Emprego (SRTE), Secretaria Especial da Previdência e Trabalho (SEPT) e outros postos credenciados, ou de forma remota, por meio do(a):

Leia também

você pode gostar também

Calendário do INSS: aposentadoria é depositada para mais um grupo

Nesta sexta-feira, o INSS também paga o benefício a pensionistas e a trabalhadores que recebem o auxílio-doença; veja o calendário de janeiro.

Como saber quanto vou receber de Abono PIS/Pasep? Saiba calcular

Com a chegada de 2023, muitos trabalhadores passam a aguardar pela liberação dos valores do abono PIS/Pasep. Saber quanto irá receber é essencial para se organizar durante os envios.

Desempregados podem ter acesso a transporte público gratuito

Projeto de Lei está tramitando na Câmara dos Deputados. Caso seja aprovado, população de baixa renda e desempregados podem ter acesso a transporte público gratuito.

CadÚnico dá direito à isenção em concurso público? Entenda as regras

Pagar a taxa de inscrição para participar de concursos públicos pode desestruturar as finanças de muitas pessoas; veja se o cadastro no banco de dados do governo ajuda.

Auxílio Gás terá sua primeira parcela de 2023 em fevereiro; confira o valor

O pagamento do Auxílio Gás, benefício destinado às famílias de baixa renda, ocorre a cada dois meses. A primeira parcela deste ano será paga em fevereiro.

Benefício de R$ 1,2 mil é pago para ESTE grupo de trabalhadores

Uma iniciativa do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) garante a um grupo específico de trabalhadores um benefício de R$ 1,2 mil em parcela única. Saiba mais sobre o assunto.