Prova de vida do INSS ganhará novas regras a partir da semana que vem

É preciso realizar a prova de vida em 2023? Saiba o que muda no próximo ano e como os segurados serão atingidos.

Mais de 36 milhões de aposentados e pensionistas não precisarão mais comparecer a agências do INSS para a tradicional prova de vida. A novidade passa a valer já em 2023 e transfere a responsabilidade do procedimento para o próprio Instituto Nacional do Seguro Social, que realizará pesquisas sobre o segurado em substituição à comprovação presencial.

A partir de janeiro, registros como votação, vacinação, consulta médica pelo SUS e até renovação de documento serão levantados pelo órgão com o objetivo de modernizar a prova de vida, cuja obrigatoriedade estava suspensa desde 2020, por conta da pandemia de Covid-19.

“O INSS vai fazer um cruzamento de informações para confirmar que o titular do benefício realizou algum ato registrado em bases de dados próprias da autarquia ou mantidas e administradas pelos órgãos públicos federais”, explica o órgão.

Confira a seguir o tira-dúvidas sobre a nova prova de vida do INSS e como as atualizações poderão impactar o dia a dia dos segurados.

Prova de vida do INSS 2023: quais dados serão utilizados?

Com a retomada da obrigatoriedade da prova de vida, mas sem a exigência de comparecimento do segurado, o Instituto realizará busca ativa para localizar dados do cidadão como:

  • Registros de vacinação;
  • Registros de votação eleitoral;
  • Atualizações no CadÚnico efetuadas pelo responsável do grupo familiar;
  • Cadastros ou recadastramentos em órgãos de trânsito ou segurança pública;
  • Emissões (1ª via) ou renovações de documentos pessoais como carteiras de Identidade, de Motorista e de Trabalho (RG, CNH e CTPS);
  • Comprovantes de alistamento militar e emissão de passaporte, além de documentos oficiais que exijam comparecimento presencial ou reconhecimento biométrico;
  • Acessos ao aplicativo Meu INSS com o selo ouro ou a outros sistemas de órgãos e entidades públicas que apresentem certificação e controle de acesso;
  • Empréstimos consignados, desde que realizados via reconhecimento biométrico;
  • Atendimentos no Sistema Único de Saúde (SUS) ou na rede conveniada;
  • Atendimentos em agências do INSS ou por reconhecimento biométrico em entidades ou instituições parceiras;
  • Atendimentos de perícia médica presencial ou por telemedicina;
  • Recebimento de benefício com reconhecimento biométrico;
  • Declaração de Imposto de Renda (IR), como titular ou dependente.

E se não forem encontrados dados do segurado? Como fica a prova de vida 2023?

“O INSS notificará o beneficiário quando não for possível a comprovação de vida pelos meios citados”, destaca a portaria 1.408/2022, que define as novas regras do procedimento.

Assinado pelo presidente do órgão, o documento pontua que o Instituto “proverá meios para realização da prova de vida sem deslocamentos dos beneficiários de suas residências” nesses casos excepcionais.

Até o momento, não foi divulgado como acontecerá essa verificação, mas a tendência é que em breve sejam definidos os detalhes para esse grupo específico, que estiver fora do radar da base de dados.

Como saber se a nova prova de vida foi realizada?

A partir de 2023, o beneficiário do INSS será notificado com antecedência sobre a prova de vida do INSS. O cruzamento de informações públicas levará em conta registros dos dez meses seguintes ao último aniversário do segurado.

Quem não fez a prova de vida em 2020, 2021 e 2022 pode ter o benefício suspenso?

“Antes, para provar que estava vivo e continuar recebendo os benefícios, os aposentados ou pensionistas do INSS precisavam comparecer presencialmente ao banco onde recebem o benefício, fazer biometria, apresentar o cartão de débito e um documento com foto. Caso não fizessem isso poderiam ter o benefício suspenso”, relembra o INSS.

Especificamente no período entre 2020 e 31 de dezembro de 2022, nenhum usuário poderá ter os valores de direito bloqueados caso não tenha passado pelo procedimento, até então flexibilizado pelo órgão.

Leia também

você pode gostar também

Abono PIS/Pasep 2023 começa a ser pago neste mês; veja quem recebe

O abono PIS/Pasep é um valor destinado aos trabalhadores da iniciativa privada e aos servidores públicos. Confira quem pode receber e quais são os valores de 2023.

Bolsa Família de fevereiro terá datas diferentes; confira o calendário

Pagamentos do Bolsa Família para o mês de fevereiro já possuem datas definidas. Programa repassa R$ 600 ao beneficiário.

Salário-família é pago para trabalhadores com filhos; veja as regras

O salário-família é um benefício pago pelo INSS. Para terem direito, os trabalhadores com filhos devem preencher os requisitos de acesso. Veja aqui quais são.

Auxílio Gás volta a ser pago neste mês; veja calendário completo

Pagamentos do Auxílio Gás para o mês de fevereiro começarão no dia 13. Milhões de pessoas deverão ser beneficiadas pelo programa.

Bolsa Família vai mudar em 2023? Veja quais são os planos do governo

O Bolsa Família é um programa governamental essencial para milhões de famílias do país. Com a volta do governo Lula, o benefício deve passar por algumas mudanças em 2023.

Nova Prova de Vida é regulamentada pelo INSS; veja como será o processo

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) deverá comprovar que cerca de 17 milhões de beneficiários continuam vivos, em 2023.