Com novo salário mínimo, CadÚnico passará a ter novas regras; entenda

Além do salário mínimo que sobe para R$1.302,00 em 2023, o Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) também passará por alterações.  

Na segunda-feira, dia 12 de dezembro de 2022, por meio de ato publicado no Diário Oficial da União, o Presidente da República Jair Messias Bolsonaro (PL) autorizou uma nova Medida Provisória reajustando o valor do salário mínimo.

Com a alteração, o valor do salário mínimo atual de R$ 1.212,00 sobe para R$ 1.302,00 a partir do dia 1º de janeiro de 2023, o que aumenta também o valor de benefícios e serviços pagos pelo governo que utilizem o piso nacional como referência.

Vale destacar que, por se tratar de uma Medida Provisória, embora já esteja em vigor e tenha força de lei, o texto ainda terá que passar por análises das Casas Legislativas. O aumento no salário mínimo representa R$ 90,00 a mais que o valor atual pago.

Com efeito, o aumento no valor do salário mínimo causa um impacto direto em diversas questões, trazendo mudanças, por exemplo, nas regras do Abono Salarial PIS/Pasep, seguro-desemprego e no CadÚnico.

Com relação a este último, ele passará por uma alteração em seu sistema de seleção. O objetivo é que a renda familiar mensal que garante o cadastramento dos cidadãos se torne maior. Veja a seguir como vai funcionar as novas regras de cadastramento no CadÚnico no ano de 2023.

O que é o CadÚnico?

O Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) é o principal instrumento do governo para realizar o acompanhamento das famílias de baixa renda do país.

Através do CadÚnico é possível identificar e caracterizar as famílias que vivem em situação de vulnerabilidade financeira, pois nele são registradas informações importantes como: características da residência das pessoas cadastradas, identificação pessoal, nível de escolaridade, situação de trabalho e renda, entre outros dados.

Vale ressaltar que o Governo Federal, os Estados e os Municípios utilizam o Cadastro Único (CadÚnico) como um meio para identificar também os potenciais beneficiários de programas sociais como por exemplo, o Auxílio Brasil, Tarifa Social de Energia Elétrica, BPC e vale-gás.

O CadÚnico atualmente possui como regra para o cadastramento os seguintes critérios:

  • Famílias com renda mensal de até metade do piso nacional (meio salário mínimo) por pessoa;
  • Famílias que tenham renda mensal total de até três salários mínimos;
  • Famílias que tenham renda superior a três salários mínimos, desde que o cadastro esteja vinculado à inclusão direta em programas sociais do governo federal, estadual ou municipal;
  • Famílias unipessoais, ou seja, formadas por pessoas que moram sozinhas;
  • Famílias ou pessoas que vivem em situação de rua.

Além disso, é importante deixar claro que a inscrição no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) não configura a inclusão automática nos benefícios sociais disponíveis. Isso porque, cada programa social possui um conjunto de regras e condições de elegibilidade específicas.

Quais serão as novas regras do CadÚnico em 2023?

Com o aumento do salário mínimo que passa a ser R$ 1.302,00 no ano de 2023, o CadÚnico passará por algumas alterações no sistema de seleção. Dessa forma, os valores que permitem realizar o cadastro também subirão.

Diante disso, para poder se inscrever no CadÚnico será necessário atender os seguintes critérios:

  • Famílias que possuam renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa (R$ 651,00);
  • Famílias que possuam renda mensal familiar total de até três salários mínimos (R$ 3.906,00);
  • Famílias que possuam renda maior que três salários mínimos (R$ 3.906,00), desde que o cadastramento esteja vinculado à inclusão em programas sociais nas três esferas do governo.

Leia também

você pode gostar também

Auxílio Gás terá sua primeira parcela de 2023 em fevereiro; confira o valor

O pagamento do Auxílio Gás, benefício destinado às famílias de baixa renda, ocorre a cada dois meses. A primeira parcela deste ano será paga em fevereiro.

Benefício de R$ 1,2 mil é pago para ESTE grupo de trabalhadores

Uma iniciativa do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) garante a um grupo específico de trabalhadores um benefício de R$ 1,2 mil em parcela única. Saiba mais sobre o assunto.

Calendário Bolsa Família de Janeiro: veja todas as datas

O valor médio do Bolsa Família atualmente é de R$ 614,21; veja quem vai receber o pagamento nesta quinta-feira.

Aposentadoria INSS: veja quem terá as parcelas ainda nesta semana

Além da aposentadoria, o INSS também paga auxílio-doença e pensão aos segurados; confira o calendário de janeiro a seguir.

Prova de Vida: INSS terá 10 meses para provar que segurado está vivo

Saiu uma portaria que regulamenta os novos procedimentos necessários para realizar a prova de vida do INSS dos segurados.

Extrato da aposentadoria do INSS já pode ser consultado via app

Benefício recebeu reajuste, consequência da alta do salário mínimo, que passou a vigorar no começo de 2023.