Auxílio-inclusão de R$ 606 passa a ter novas regras; veja como solicitar

Benefício é concedido para pessoas com deficiência que conseguiram emprego como autônomos, militares ou pequenos produtores rurais.

O auxílio-inclusão é concedido a pessoas com deficiência moderada ou grave, beneficiárias do Benefício de Prestação Continuada (BPC) nos últimos cinco anos e que tenham conseguido um emprego com remuneração de até dois salários mínimos (R$ 2.424,00).

O Ministério do Trabalho publicou uma portaria permitindo que um outro grupo de pessoas tivessem direito a receber o auxílio-inclusão. De acordo com as novas regras, pessoas com deficiência que começaram a exercer atividade remunerada como militar, autônomo e pequenos produtores rurais passam a ter direito ao auxílio-inclusão de R$ 606.

Novas regras do auxílio-inclusão

O auxílio-inclusão é um benefício concedido para pessoas que recebem ou recebiam o Benefício de Prestação Continuada (BPC) e entrou no mercado de trabalho. Nesse sentido, o auxílio é pago às pessoas com deficiência que possuem renda familiar per capita igual ou inferior a um quarto do salário mínimo e que tenham salário menor do que dois salários mínimos (R$ 2.424,00).

Entretanto, uma portaria publicada pelo Ministério do Trabalho permitiu a partir de agora que pessoas com deficiência que comecem a exercer alguma atividade remunerada como militar, autônomo ou pequeno produtor rural passa a ter direito a receber o auxílio-inclusão.

Regras gerais

O auxílio-inclusão é um benefício concedido a pessoas com deficiência que receberam o Benefício de Prestação Continuada (BPC), durante os últimos cinco anos e que esteja no mercado de trabalho, com remuneração de até dois salários mínimos, ou R$ 2.424,00.

O objetivo do auxílio-inclusão é de estimular e apoiar as pessoas com deficiência para que consigam ingressar no mercado de trabalho. O benefício é pago no valor correspondente a metade do BPC, ou seja, a R$ 606,00.

Com a nova medida, passam a receber o benefício do auxílio-inclusão as pessoas com deficiência que começaram a exercer atividade remunerada como militares (incluindo bombeiros e policiais militares, além de oficiais das Forças Armadas).

Outro grupo que passou a receber o benefício são os segurados especiais do INSS, os pequenos produtores rurais (não obrigados a recolher contribuição), assim como os trabalhadores autônomos que recolham contribuição para o INSS como contribuintes individuais.

Nesse sentido, podem receber o auxílio-inclusão todas as pessoas com deficiência severa ou moderada que:

  • Estão recebendo o BPC ou receberam nos últimos cinco anos;
  • Que exerçam atividade remunerada com salário menor que dois salários mínimos (R$ 2.424,00);
  • Tenham renda familiar per capita com valor igual ou superior a um quarto do salário mínimo (R$ 303,00);
  • Sejam cadastradas no Cadastro Único e que estejam com os dados atualizados durante os últimos dois anos;
  • Estejam com o CPF regularizado.

Como solicitar o auxílio-inclusão

A solicitação para receber o auxílio-inclusão pode ser feita pelo site ou pelo aplicativo do Meu INSS. Desse modo, basta que na página inicial o beneficiário do BPC clique em “Novo pedido” e depois em “Auxílio-inclusão”.

O requerimento para receber o auxílio-inclusão também pode ser feito número de telefone 135, ou com um advogado especializado. Todavia, os interessados devem apresentar o CPF, o número do benefício e o Cadastro Único (CadÚnico) atualizado.

Em caso de requerimentos feito por procuradores ou representantes legais, é necessário apresentar a procuração ou termo de representação legal, o documento de identificação com foto (RG, CNH ou carteira de trabalho), além do CPF do procurador ou representante.

Ao fazer a solicitação do auxílio, o beneficiário autoriza que o BPC seja suspenso. Em caso de perda de emprego, o benefício é cortado, mas o segurado volta a receber o Benefício de Prestação Continuada (BPC).

Leia também

você pode gostar também

Calendário do INSS: aposentadoria é depositada para mais um grupo

Nesta sexta-feira, o INSS também paga o benefício a pensionistas e a trabalhadores que recebem o auxílio-doença; veja o calendário de janeiro.

Como saber quanto vou receber de Abono PIS/Pasep? Saiba calcular

Com a chegada de 2023, muitos trabalhadores passam a aguardar pela liberação dos valores do abono PIS/Pasep. Saber quanto irá receber é essencial para se organizar durante os envios.

Desempregados podem ter acesso a transporte público gratuito

Projeto de Lei está tramitando na Câmara dos Deputados. Caso seja aprovado, população de baixa renda e desempregados podem ter acesso a transporte público gratuito.

CadÚnico dá direito à isenção em concurso público? Entenda as regras

Pagar a taxa de inscrição para participar de concursos públicos pode desestruturar as finanças de muitas pessoas; veja se o cadastro no banco de dados do governo ajuda.

Auxílio Gás terá sua primeira parcela de 2023 em fevereiro; confira o valor

O pagamento do Auxílio Gás, benefício destinado às famílias de baixa renda, ocorre a cada dois meses. A primeira parcela deste ano será paga em fevereiro.

Benefício de R$ 1,2 mil é pago para ESTE grupo de trabalhadores

Uma iniciativa do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) garante a um grupo específico de trabalhadores um benefício de R$ 1,2 mil em parcela única. Saiba mais sobre o assunto.