É possível ser excluído do CadÚnico? Veja o que pode cancelar sua inscrição

Famílias registradas no CadÚnico precisam sempre ter seus dados atualizados e corretos para evitar cancelamento do registro.

A inscrição no Cadastro Único do Governo Federal (CadÚnico) permite que famílias em situação de vulnerabilidade social tenham acesso a diferentes benefícios. Entre eles estão o Auxílio Brasil, Auxílio Gás e Casa Verde e Amarela. No entanto, existem alguns fatores que podem causar a exclusão da família do CadÚnico.

O cancelamento do cadastro teve seus critérios alterados e regulamentados pela portaria 711, publicada em novembro de 2021. Esse texto também estabelece as regras para estar inscrito na base de dados:

  • Ter renda mensal familiar de até meio salário mínimo por pessoa;
  • Ter renda mensal familiar de até três salários mínimos; ou
  • Ter renda superior a três salários mínimos, desde que o caso esteja previsto na lei.

O que faz alguém ser excluído do CadÚnico

De acordo com o governo, quando o Ministério da Cidadania cancela uma inscrição, o registro não desaparece. O que muda é apenas o status de “cadastrado” para “excluído”, mas os dados da família continuam existindo no CadÚnico. Ou seja, mesmo com a exclusão, os municípios podem consultar as informações.

O procedimento de cessar o cadastro tem motivos que variam conforme o grupo em que os beneficiários se encaixam. Se o registro for da família, o cancelamento acontece em razão de:

  • Falecimento de todos os membros da família;
  • Não localização da família por dois anos ou mais a partir da última atualização cadastral, desde que a gestão tenha informado que procurou a família, no mínimo, duas vezes dentro desse prazo;
  • A família se recusar a prestar informações;
  • Omissão de dados ou informação errada/falsa;
  • Decisão judicial; ou
  • Opção da própria família.

Já no caso de o cadastro ser de uma única pessoa, então os motivos para exclusão do CadÚnico são:

  • Falecimento do inscrito;
  • Desligamento da pessoa da família em que estava registrada, desde que não haja transferência para outra família;
  • Decisão judicial;
  • Opção da própria pessoa.

Em qualquer uma das situações, é necessário preencher a Ficha de Exclusão de Pessoa que ficará arquivada junto com os demais formulários da família.

Leia também

você pode gostar também

Auxílio permanente de R$ 1,2 mil para mulheres será pago em 2022?

Milhões de poderão ser beneficiados com o auxílio permanente de R$ 1,2 mil para mulheres. Veja previsão de pagamentos.

Saque PIS/Pasep é liberado para 10 milhões de pessoas; veja quem pode sacar

Cotas PIS/Pasep esquecidas contam com cerca de R$ 23 bilhões. Milhões de trabalhadores têm direito ao dinheiro.

Novo FGTS terá saque integral em 2022? Veja regras da nova proposta

Proposta do novo FGTS com saque integral para quem pedir demissão já está tramitando na Câmara dos Deputados.

Revisão da Vida Toda do INSS será aprovada em 2022? Veja quem pode pedir

Ainda em discussão nas Casas Legislativas, a medida enfrenta entraves políticos entre os ministros responsáveis, mas pode representar vantagens aos aposentados e pensionistas.

Licença-paternidade estendida: veja regras e como funciona em 2022

A licença-paternidade estendida consiste em uma iniciativa das companhias globais para fomentar a integração familiar aos trabalhadores que tiverem filhos, adotivos ou biológico.

Auxílio Taxista de R$ 2 mil é pago hoje para mais de 200 mil pessoas; veja regras

Prefeituras estão inscrevendo os beneficiários para receberem o Auxílio Taxista de R$ 2 mil. Confira quem já pode receber o valor.