14º salário INSS de R$ 2,4 mil pode ficar apenas para 2023; entenda

Projeto do 14º salário INSS pode demorar um pouco mais para ser aprovado. Texto irá para uma comissão especial.

O Projeto de Lei (PL) nº 4367/2020, que determina o pagamento do 14º salário do INSS para aposentados e pensionistas, será discutido em uma comissão especial. Assim, existe uma alta probabilidade de os repasses ficarem para 2023. Isso, é claro, se eles forem aprovados nas Casas Legislativas e sancionados pelo presidente.

Leia também

De acordo com o PL, a ideia é que dois repasses extras sejam feitos aos beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). No caso, o 14º salário do INSS deverá pagar até dois salários mínimos, atualmente em R$ 2.424, sendo um por ano.

A justificativa é a de que o adiantamento do 13º salário não foi suficiente para os beneficiários do INSS, pois a inflação e a crise econômica teriam diminuído o poder de compra dessas pessoas.

14º salário do INSS: pagamentos devem ocorrer em 2023

Quando o PL do 14º salário do INSS chegou à Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC), o deputado federal Ricardo Silva (PSD-SP) foi escolhido como relator. O parlamentar emitiu um parecer favorável sobre o projeto.

Entretanto, um pedido de reexame fez com que o relatório tivesse que ser feito uma segunda vez. Então, houve a criação do segundo parecer, novamente favorável ao pagamento do 14º salário do INSS.

Todavia, alguns parlamentares estavam preocupados com os impactos fiscais da matéria e decidiram que seria melhor enviar o texto para ser discutido em uma comissão especial e específica sobre o tema. Sendo assim, o PL ainda terá que ser debatido nessa comissão antes de ser encaminhado ao Senado Federal e depois à Presidência da República.

Com essa etapa extra que foi instituída, é provável que o 14º salário do INSS fique para o ano de 2023 e não seja mais pago em 2022, como estavam pressionando as entidades que representam os aposentados e pensionistas.

Vale lembrar que o texto já passou pela Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF) e pela Comissão de Finanças e Tributação (CFT), com aprovação em ambas. Os repasses somente serão confirmados se o 14º salário do INSS receber aprovação final da Câmara dos Deputados, do Senado e, por fim, do presidente Jair Bolsonaro.

Leia também


você pode gostar também

Auxílio-inclusão de R$ 606 passa a ter novas regras; veja quem pode pedir

Portaria autorizou a adição de mais pessoas no auxílio-inclusão de R$ 606. Confira quem poderá ser beneficiado com o repasse.

Quem tem depressão pode receber o auxílio-doença em 2022? Veja regras

Segurados do INSS que precisarem ser afastados do trabalho temporariamente em razão de doença têm direito ao auxílio-doença.

Auxílio Brasil de R$ 600: veja calendário com últimos lotes de agosto

Auxílio Brasil de R$ 600 foi antecipado no mês de agosto. Por isso, os repasses já estão próximos do fim. Confira quem ainda recebe.

Empréstimo Auxílio Brasil: 17 bancos vão oferecer crédito; veja prazo para pedir

Milhões de pessoas poderão solicitar o empréstimo consignado do Auxílio Brasil. Diversas instituições financeiras já estão inscritas para oferecer o crédito.

Auxílio-doença do INSS 2022: veja valor e como solicitar o benefício

O benefício pode ser solicitado pelo site, através do aplicativo do Meu INSS ou diretamente pelo telefone, após avaliação médica e social com profissionais do instituto.

Quem pode obter inscrição no CadÚnico? Veja regras atualizadas

Famílias de baixa renda que ganham até meio salário mínimo por pessoa ou até 3 salários mínimos de renda mensal total devem estar inscritas no projeto.