Licença-maternidade tem nova regra aprovada; veja o que muda

Comissão da Câmara dos Deputados aprova projeto que fixa prazo máximo de 30 dias para pagamento de licença-maternidade.

Licença-maternidade tem nova regra aprovada por meio da Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados, que fixa o prazo máximo de 30 dias para o pagamento do salário-maternidade, contando a partir da data de solicitação da cidadã.

continua depois da publicidade

O Projeto de Lei 10021/18, do Senado Federal, determina que, caso o prazo não seja cumprido, o benefício será concedido automaticamente, de maneira provisória, sem prejuízo de posterior análise do Instituto Nacional do Seguro Social em relação ao cumprimento dos requisitos legais da requerente.

Nova regra licença-maternidade

O texto em análise objetiva alterar a Lei de Benefícios da Previdência Social (8.213/91). Vale lembrar que o salário-maternidade é o benefício pago pela Previdência Social por 120 dias, com início entre 28 dias antes e a data de ocorrência do parto.

O benefício é devido ainda nos casos de adoção ou de guarda para fins de adoção. A Lei de Benefícios da Previdência Social prevê hoje que o primeiro pagamento pelo INSS seja feito em até 45 dias após o pedido nos casos de empregada doméstica, segurada especial, contribuinte individual, trabalhadora avulsa e segurada desempregada. Atualmente, não existe consequências para o INSS diante de eventuais atrasos.

continua depois da publicidade

Para o autor da proposta, o senador Telmário Mota (Pros-RR), o objetivo do projeto de lei é combater a morosidade do INSS nos pedidos de salário-maternidade.

Conforme o texto, caso o prazo não seja cumprido, o benefício será então concedido de maneira automática e provisória. O projeto está em caráter conclusivo e ainda será analisado pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados. Para começar a valer, precisa ser sancionado pelo Presidente.

Saiba mais sobre a licença-maternidade

O valor do salário-maternidade é calculado com base nos últimos 12 salários de contribuição. O teto máximo para isso é de R$ 6.433,57 e o menor valor é de um salário mínimo. Quem trabalha com carteira assinada não terá redução de salário durante a licença-maternidade.

continua depois da publicidade

O Instituto Nacional do Seguro Social é o responsável por realizar os pagamentos durante o período de licença-maternidade.

Leia também

você pode gostar também

Pagamento do 13º e Salário do INSS: veja qual grupo recebe hoje

Nesta quarta-feira (31/05), o INSS realiza pagamentos referentes ao mês de maio e a primeira parcela do 13º salário a novo grupo. Veja quem recebe.

Mutirão do BPC: INSS promove mutirão para liberação do benefício assistencial

INSS promove mutirão para repasse do Benefício de Prestação Continuada, com o objetivo de diminuir os pedidos que se encontram na fila.

Quem pode participar do Minha Casa, Minha Vida? Conheça as novas regras do programa

O Minha Casa, Minha Vida possui uma série de novas regras e atualizou as faixas de renda que permitem que famílias acessem o serviço. Confira quais são.

Bolsa Família libera pagamento para último grupo hoje; veja quem recebe

O calendário de pagamentos do Bolsa Família encerra os repasses hoje. Veja como consultar as quantias e quem recebe.

BPC LOAS: Quem recebe o auxílio tem direito ao 13º salário? Veja o que se sabe

O BPC é um benefício destinado às pessoas com deficiência ou idosos com 65 anos ou mais. Saiba se quem recebe o auxílio tem ou não direito ao 13º salário.

Quando os cartões de débito do novo Bolsa Família serão distribuídos?

Os cartões de débito do novo Bolsa Família serão distribuídos pela Caixa Econômica Federal, instituição pagadora do benefício. O produto permite saques parciais e integrais das parcelas, além de ser usado como forma de pagamento no…