Calendário INSS: benefício será pago a partir de amanhã; veja datas

Pagamentos do calendário INSS deverão ser feitos a partir de 24 de novembro. Repasses seguem o Número de Identificação Social (NIS).

No dia 24 de novembro (quarta-feira), será iniciada uma nova rodada do calendário de pagamentos do INSS para aposentados e pensionistas. Os depósitos seguem o Número de Identificação Social (NIS). O primeiro repasse será para quem tem o NIS final 1 e recebe até um salário mínimo (atualmente em R$ 1.100,00).

Para organizar os repasses, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) conta com dois calendários diferentes. O primeiro é para aposentados e pensionistas que ganham até R$ 1.100,00 (um salário mínimo), sendo que o outro é voltado aos que recebem acima do salário mínimo (mais de R$ 1.100,00).

Calendário INSS: pagamentos de até R$ 1.100,00

Veja o cronograma do INSS para os aposentados e pensionistas que recebem até um salário mínimo (R$ 1.100,00):

  • NIS final 1: 24/11;
  • NIS final 2: 25/11;
  • NIS final 3: 26/11;
  • NIS final 4: 29/11;
  • NIS final 5: 30/11;
  • NIS final 6: 01/12;
  • NIS final 7: 02/12;
  • NIS final 8: 03/12;
  • NIS final 9: 06/12;
  • NIS final 0: 07/12.

Calendário INSS: repasses acima de R$ 1.100,00

Por fim, o calendário do INSS para segurados que ganham mais de R$ 1.100,00 (acima de um salário mínimo):

  • NIS finais 1 e 6: 01/12;
  • NIS finais 2 e 7: 02/12;
  • NIS finais 3 e 8: 03/12;
  • NIS finais 4 e 9: 06/12;
  • NIS finais 5 e 0: 07/12.

Pagamentos do INSS: como consultar

Os pagamentos do INSS podem ser consultados de forma gratuita por meio do aplicativo Meu INSS (Android e iOS). Após o download, faça o login com os seus dados. Caso não tenha uma conta, basta criar uma nova. O site do Meu INSS também possui a opção da consulta online.

Vale lembrar que o INSS conta com 35 milhões de aposentados e pensionistas. Entretanto, há um déficit de 23 mil servidores públicos, fazendo com que filas de pedidos não atendidos sejam registradas. Foi prometido que em 2022 as filas serão reduzidas.

Ao mesmo tempo, um novo concurso para o instituto foi solicitado, mas não houve resposta do Ministério da Economia.

Leia também

você pode gostar também