Veja 5 coisas que você não deve colocar no seu currículo

Está procurando emprego? Saiba o que não colocar no currículo e aumente as chances de ser convocado para uma entrevista.

O principal objetivo de um currículo é convencer o recrutador de que você é a pessoa com o perfil ideal para a vaga do seu interesse dentro de uma organização. Mas você sabe o que não colocar no currículo? Afinal, ele precisa ser selecionado para o processo seletivo.

Leia também

Continue a leitura dessa matéria que vai te mostrar cinco coisas que devem ser evitadas em qualquer currículo, para que ele seja atrativo aos olhos do entrevistador e facilite a sua inserção no mercado de trabalho. Confere aí.

Entenda o que não colocar no seu currículo

1) Informações pessoais irrelevantes

Se você está em dúvida sobre o que não colocar no currículo, algumas informações pessoais podem ser consideradas irrelevantes. Elas têm apenas o objetivo de fazer o recrutador perder tempo e desviar a atenção dos dados que são de interesse da organização.

Por isso, as seguintes informações abaixo jamais devem entrar em seu currículo, independentemente da situação:

  • Endereço completo (cidade e bairro são suficientes);
  • Estado civil (isso pouco importa para o entrevistador);
  • Número da sua Carteira Nacional de Habilitação;
  • Informações familiares (nada a ver com o currículo);
  • Nomes das escolas que frequentou na infância;
  • Religião (essa questão não interessa para a empresa);
  • Raça.

2) Pretensão salarial

Outra dica interessante sobre o que não colocar no currículo. A menos que a empresa solicite que seja colocado a pretensão salarial no currículo (pouquíssimas ainda fazem isso), você deve evitar colocar essa informação nesse documento.

Por se tratar de uma questão delicada, a pretensão salarial só deve ser discutida durante uma eventual entrevista, depois que for feita a triagem dos currículos considerados mais aptos a preencher uma vaga em aberto. Atente-se para isso, fechado?

Por exemplo, imagine você colocar uma pretensão salarial maior do que o salário oferecido pela empresa contratante. Por mais que o seu currículo seja sensacional, ele será descartado, já que você passou a impressão de que só concorda em trabalhar se a empresa aceitar pagar o valor do salário informado.

3) Histórico escolar

Outro macete sobre o que não colocar no currículo. Qual seria a relevância das suas notas escolares do Ensino Médio, por exemplo, para o recrutador? Nenhuma. Ou seja, o seu histórico escolar é totalmente irrelevante e jamais deve ser anexado em seu currículo.

A eficiência e a capacidade de um profissional não é mensurada pelas notas que ele teve na faculdade. Quando se trata de formação acadêmica, o candidato deve inserir apenas a universidade que se graduou, o nome do curso, a data de início e conclusão.

Quem não tem formação superior deve inserir os dados da instituição de ensino que conclui o Ensino Médio. Os cursos extracurriculares que você porventura realizou e que tenham relação com o cargo disputado, também podem estar em destaque no documento.

4) O que não colocar no currículo: habilidades obsoletas

O candidato deve se atentar para mais essa dica sobre o que não colocar no currículo. Todos os seus atributos e habilidades técnicas inseridas nesse importante documento devem ser atuais e, sobretudo, relevantes para uma organização.

Habilidades obsoletas ou que não possuem nenhuma relevância para o cargo que está sendo disputado, além de manchar a imagem do candidato, não vai ajudá-lo a conseguir a tão sonhada entrevista, não é? Pense nisso.

Dominar alguma arte marcial, ferramentas que não são mais usadas no mercado ou ser craque em datilografia, por exemplo, são habilidades que não vão agregar nenhum valor para a empresa. Atenção para esse detalhe que, muitas vezes, pode passar despercebido.

5) Detalhes em excesso

Por fim, mas não menos importante, a nossa última dica sobre o que não colocar no currículo. Mesmo que a intenção desse documento seja evidenciar as suas experiências profissionais anteriores, o excesso de detalhes pode ser prejudicial, sabia?

O ideal é que você somente descreva os empregos anteriores dos últimos 10 anos, desde que eles tenham relevância para a vaga disputada no momento ou que demonstrem habilidades imprescindíveis para que seja desenvolvido um trabalho eficiente e de qualidade.

Dessa forma, se uma determinada experiência profissional não agregar valor para a oportunidade oferecida, você não deve colocá-la em seu currículo, já que ela não faz o menor sentido para o recrutador, combinado? Informações irrelevantes em excesso nunca são bem-vistas. Objetividade, sempre.

Esperamos que as suas dúvidas sobre o que não colocar no currículo tenham sido sanadas. Agora é seguir todas elas à risca para se tornar o profissional que o mercado procura. Boa sorte.

Leia também


você pode gostar também

Manutenção barata: 5 carros que gastam pouco na hora da revisão

Pretende comprar um veículo, mas não quer gastar muita grana na hora das revisões preventivas na concessionária? Conheça cinco carros com manutenção barata e acerte em cheio na escolha.

Novas profissões: confira 7 empregos que não existiam há duas décadas

A era digital abriu portas a profissões associadas a novas formas de viver e relacionar-se no mundo; confira algumas delas que não existiam há alguns anos atrás.

Ano de 2023 terá quantos feriados nacionais? E quais deles vão ser prolongados?

O ano de 2023 terá muitos feriados prolongados e apenas um caindo no meio da semana. Confira o calendário de feriados e programe suas folgas.

Estes são os 30 nomes mais bonitos do mundo, segundo a ciência

Um estudo realizado pela Universidade de Birmingham descobriu que existem nomes cujo som é harmonioso ao ouvido humano e assim listou os nomes mais bonitos que existem.

Confira as 5 causas mais comuns para as crises no relacionamento

As causas mais comuns para as crises no relacionamento podem ser responsáveis pelo fim de muitos, mas existem formas de contorná-las.

7 profissões que não precisam de faculdade e você ainda não conhecia

Se você almeja uma carreira de sucesso, mas não tem diploma universitário, conheças as profissões que não precisam de faculdade e que podem ser rentáveis.