Qual a diferença entre os adicionais de insalubridade e periculosidade?

Fique por dentro da diferença entre os adicionais de insalubridade e periculosidade, de acordo com a CLT.

Existem algumas atividades consideradas especiais quando o assunto é trabalho. De acordo a Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), existe uma diferença entre os adicionais de insalubridade e periculosidade, mas que muitos colaboradores acabam se confundindo ou simplesmente desconhecem. Por isso, esse artigo vai te mostrar qual é a diferença. Confere aí.

O que é insalubridade?

Antes de você conhecer a diferença entre os adicionais de insalubridade e periculosidade, vamos ao conceito de cada um deles separadamente. A insalubridade é qualquer condição de trabalho que possa afetar negativamente a saúde (física e mental) e o bem-estar do colaborador, mesmo que seja aos poucos.

Exemplos: ambiente de trabalho com excesso de barulho, contato constante com produtos químicos ou explosivos (indústrias em geral) ou com baixas temperaturas (câmeras frigoríficas) ou condições de superaquecimento (fornos industriais).

Quando o trabalhador está exposto às condições insalubres dentro de uma empresa, ele precisa receber um adicional em seu salário, todos os meses. Trata-se de uma forma de compensação dos eventuais impactos negativos futuros sobre a saúde do colaborador.

O pagamento do adicional de insalubridade ocorre da seguinte forma: em casos de baixa exposição diária, o funcionário recebe o valor equivalente a 10% do salário mínimo vigente; para grau médio de exposição, o valor a ser recebido é de 20% do salário mínimo; já em casos de alto grau de exposição, o valor é de 40% do salário mínimo.

O que é periculosidade?

Existe uma diferença entre os adicionais de insalubridade e periculosidade. Por isso, é necessário conhecer cada um antes. A periculosidade se refere às condições de trabalho que podem expor o colaborador a qualquer tipo de perigo que afete a sua integridade física, desde que seja em virtude da própria natureza do trabalho.

Exemplos: transporte ou manuseio de material radioativo, inflamável ou explosivo, exposição frequente à energia elétrica, raios ionizantes, incêndios (bombeiros), roubos ou qualquer tipo de violência física (segurança patrimonial e pessoal).

Nesse caso, a CLT também exige que o funcionário receba um adicional em seu salário para compensar o risco durante a execução das atividades relacionadas à sua profissão. O valor do adicional de periculosidade é de 30% do salário bruto do colaborador. Não existem níveis diferenciados de pagamento como na insalubridade.

Em suma, a periculosidade é quando o trabalhador precisa arriscar a sua própria vida e integridade física no exercício diário da sua profissão. Ele não fica exposto de forma constante ao perigo, como na insalubridade.

Mas qual é a diferença entre os adicionais de insalubridade e periculosidade?

Agora que você sabe o que é insalubridade e periculosidade, conheça a diferença entre esses dois adicionais, de acordo com a CLT.

A insalubridade é uma atividade que expõe constante e diariamente o colaborador a algum fator que realmente afeta a sua saúde física e psíquica, a curto e longo prazo.

Já a periculosidade apenas expõe o trabalhador ao risco do perigo relacionado à execução de determinada atividade. Ou seja, ele não fica exposto permanentemente ao perigo. Entendeu agora a diferença entre os adicionais de insalubridade e periculosidade?

Qual é o mais vantajoso para o funcionário receber?

Segundo a legislação trabalhista, não existe nenhum tipo de impedimento para que o colaborador receba os dois adicionais em seu salário, já que o mesmo pode trabalhar em um ambiente com excesso de ruídos e estar exposto à energia elétrica, por exemplo.

Mas a maioria das empresas opta pelo pagamento de apenas um adicional. As variáveis levadas em consideração são as seguintes:

  • Insalubridade: é quando o ambiente de trabalho oferece um risco médio para a saúde física e mental do colaborador, que possa causar possíveis danos irreversíveis a uma ou ambas;
  • Periculosidade: é quando o exercício da profissão oferece um alto risco para a integridade física e/ou a vida do funcionário.

Sendo assim, se o trabalhador exerce atividades que tenham ambas as exposições, é bem mais vantajoso (financeiramente) e correto ele receber a periculosidade. Por exemplo, se o colaborador recebe um salário mensal de R$ 4 mil, o valor do adicional de periculosidade será de R$ 1.200,00 (30% de R$ 4 mil).

No caso da insalubridade, nessa mesma situação, o valor desse adicional seria de, no máximo, R$ 484,80 (40% de R$ 1.212,00), já que o cálculo é sempre feito com base no salário mínimo vigente.

Viu que existe uma diferença entre os adicionais de insalubridade e periculosidade que talvez você não conhecia? É pertinente estar por dentro das particularidades dos adicionais de salário obrigatórios exigidos por lei.

Leia também


você pode gostar também

5 truques infalíveis para montar um plano de estudos realmente eficaz

Acabou de fazer a inscrição em um concurso público? Conheça cinco truques infalíveis para montar um plano de estudos eficaz.

5 dicas úteis para fazer um bom fichamento durante os estudos

Procura uma técnica de aprendizagem que seja eficiente? Fique por dentro de cinco dicas úteis sobre como fazer um bom fichamento durante os estudos.

Moeda de R$ 1, conhecida como Perna de Pau, vale até R$ 8 MIL

A proposta de R$ 8 mil por uma unidade desse modelo surpreendeu os colecionadores e usuários da internet.

Atualmente, quais são as carreiras mais lucrativas do país? Veja 5 cargos

Sonha em conseguir um emprego que paga bem? Conheça as cinco carreiras mais lucrativas do país e invista naquela que mais combinar com o seu perfil.

9 profissões que pagam bem e exigem apenas Nível Fundamental

As profissões que não exigem curso superior, somente ensino fundamental, abrangem desde o campo de comércio e varejo até segurança pública e o setor de serviços.

5 características comuns às pessoas inteligentes; a terceira você nem vai acreditar

A inteligência é uma capacidade adquirida ao longo da vida. Pessoas inteligentes podem ser identificadas pela forma como reagem às situações.