Por que as pessoas Traem? Estudo lista 5 principais motivos

Ciência explica alguns motivos que fazem as pessoas traírem. Autoestima baixa e até mesmo o uso de redes sociais podem ser fatores para o comportamento. Confira principais motivos.

Muitas vezes você já se perguntou se em algum momento foi traída pela pessoa amada. Entretanto, essa não é uma boa notícia de se receber do seu parceiro e pode até trazer sentimentos confusos e uma certa tristeza para a parte ferida.

Leia também

Um estudo recente elencou alguns motivos que fazem as pessoas agirem dessa forma. Algumas razões curiosas foram detectadas e o resultado pode ser revelador para desvendar um pouco mais as atitudes e comportamento humano.

Afinal, por que as pessoas traem? Os motivos pelos quais isso acontece podem vir da natureza de cada um e outros podem vir de valores passados durante a criação do indivíduo. Nesse sentido, acompanhe a seguir o artigo e saiba 5 principais motivos para as traições acontecerem.

Afinal, por que as pessoas traem?

Trair o companheiro ou a companheira é uma atitude que pode trazer uma série de reações adversas. Além de ser uma notícia ruim de se receber, o ato revela uma série de fatores que produzem este tipo de comportamento.

Divulgado pelo site IFLScience, um estudo feito por pesquisadores da Universidade do Alabama recentemente afirmou que as razões para que pessoas sejam infiéis vem desde a natureza individual de cada um a alguns aspectos da própria criação. Entretanto, outros motivos podem ser realmente estranhos.

5 motivos para acontecer a traição

1 – Pessoas que traem podem ser mentirosas

Nem sempre em uma relação falamos tudo o que fazemos. Entretanto, por se tratar de atitudes inofensivas, as pessoas conseguem seguir suas vidas sem sentir culpa ou até mesmo sem passar por uma crise de identidade.

Para as pessoas infiéis, a mesma coisa acontece. As pessoas que costumam trair seus parceiros geralmente tendem a minimizar a infidelidade, como forma de lidar com o fato de terem feito algo errado.

Assim, eles se sentem mal com as suas atitudes, mas tentam se sentir melhor rotulando suas infidelidades passadas como algo absurdo ou fora do comum. Assim, enganam seus parceiros e a si mesmo.

2 – Os infiéis não são bons em confrontos

Estudiosos afirmam que as pessoas costumam trair por terem medo de enfrentar conflitos. Mesmo sabendo que o relacionamento não vai bem, muitas vezes é mais fácil continuar nele por questões logísticas, como filhos, moradia e a situação financeira.

Existem formas de alertar o parceiro sobre os problemas do relacionamento, mas isso não é o mais fácil para o infiel. Nesse sentido, sua melhor saída é trair, mesmo que geralmente não o faça para terminar seu relacionamento.

3 – Geralmente eles estão com medo

Algumas pessoas possuem uma enorme dificuldade em se abrir. Ao sentir que a relação caminha muito rápida, ficando muito íntima, isso pode trazer um certo desconforto àquela parte que trai. Nesse sentido, a traição pode ocorrer como uma forma de fuga dos eventos desencadeados na própria relação.

4 – Eles podem apresentar comportamento de um psicopata

A ciência explica que pessoas com personalidade narcisista (e tudo o que isso pode trazer), são mais suscetíveis a serem infiéis. Nesse sentido, eles tendem a criar relacionamentos mais superficiais e menos satisfatórios.

Pessoas narcisistas podem ainda desenvolver comportamentos mais complexos e se basearem em vinganças, por exemplo. Assim, suas características trazidas à relação incluem jogos de amor e baixo compromisso.

5 – Pessoas que traem passam mais tempo no Twitter ou se masturbando

Alguns motivos estranhos também estiveram presentes em estudos mais observacionais e subjetivos. Um desses motivos responsáveis por fazerem as pessoas trair pode ser o tempo que elas passam usando a rede social Twitter. Um estudo realizado em 2014 descobriu que as mídias sociais, em especial o Twitter, tinha relação com a infidelidade e divórcio.

Outro motivo se relaciona com a necessidade de desejo solitário que um parceiro tem dentro da relação. Assim, esse comportamento é responsável por mostrar necessidades de outras formas de sexo, além do uso de brinquedos sexuais.

Os pesquisadores, liderados pela pesquisadora de sexo e relacionamentos Laura Vowels, explicaram que esse tipo de comportamento era reproduzido pela permissividade sexual com que encaravam suas relações.

Leia também


você pode gostar também

Manutenção barata: 5 carros que gastam pouco na hora da revisão

Pretende comprar um veículo, mas não quer gastar muita grana na hora das revisões preventivas na concessionária? Conheça cinco carros com manutenção barata e acerte em cheio na escolha.

Novas profissões: confira 7 empregos que não existiam há duas décadas

A era digital abriu portas a profissões associadas a novas formas de viver e relacionar-se no mundo; confira algumas delas que não existiam há alguns anos atrás.

Ano de 2023 terá quantos feriados nacionais? E quais deles vão ser prolongados?

O ano de 2023 terá muitos feriados prolongados e apenas um caindo no meio da semana. Confira o calendário de feriados e programe suas folgas.

Estes são os 30 nomes mais bonitos do mundo, segundo a ciência

Um estudo realizado pela Universidade de Birmingham descobriu que existem nomes cujo som é harmonioso ao ouvido humano e assim listou os nomes mais bonitos que existem.

Confira as 5 causas mais comuns para as crises no relacionamento

As causas mais comuns para as crises no relacionamento podem ser responsáveis pelo fim de muitos, mas existem formas de contorná-las.

7 profissões que não precisam de faculdade e você ainda não conhecia

Se você almeja uma carreira de sucesso, mas não tem diploma universitário, conheças as profissões que não precisam de faculdade e que podem ser rentáveis.