Dicas de Verbo para provas: uso de modos e tempos verbais

A língua portuguesa é um dos idiomas que mais possui regras gramaticais relativamente complicadas. Tem dúvidas sobre verbos? Veja estas dicas!

Um dos assuntos que mais gera dúvidas em concursos públicos e em outras avaliações é o emprego dos modos e tempos verbais. Como o próprio nome sugere, esse emprego diz respeito à correta utilização dos verbos na língua portuguesa.

Emprego de modos verbais

Antes de iniciar o assunto sobre modos verbais, é importante relembrar que o verbo pode ser flexionado de quatro maneiras, as quais: pessoa, tempo, número e modo.

O modo verbal refere às formas com as quais o verbo pode ser utilizado e varia em função do sentido que deseja se atribuir ao mesmo.

Em termos gerais, existem apenas três modos verbais: o indicativo, o subjuntivo e o imperativo.

Entretanto, alguns professores da língua incluem como modos verbais o particípio, o gerúndio e o infinitivo.

Porém, alguns estudos linguísticos consideram esses como as formas nominais do verbo e não como modos verbais propriamente ditos.

Assim sendo, os três modos verbais são caracterizados da seguinte forma:

  • Indicativo: deve ser usado quando quer expressar um tom de realidade ou verdade a fala do autor, ou seja, se expressa com o modo indicativo uma certeza. Por exemplo: ele sempre faz boas ações;
  • Subjuntivo: ao contrário do modo indicativo, o modo subjuntivo não expressa tons de verdade ou de realidade, sendo que aparece sempre como uma hipótese. Por exemplo: a professora no início do ano letivo espera que os alunos mereçam boas notas;
  • Imperativo: expressa uma ordem, um conselho ou um pedido e varia em função do contexto em que é usado e da entonação que o acompanha. É muito importante que se tenha em mente que o modo imperativo pode aparecer tanto na forma afirmativa, quanto na negativa. Por exemplo: esqueça de uma vez por todas esse assunto ou não deixe de buscar seus direitos.

Emprego dos tempos verbais

Os tempos verbais são utilizados para informar ao leitor (ou ouvinte) se o verbo já aconteceu, se irá acontecer, ou se acontecerá no momento da fala.

Dessa forma, existem três tempos verbais básicos, os quais: presente, passado (pretérito) e futuro. E assim sendo, estes podem ser definidos e exemplificados da seguinte forma:

  • Presente: é utilizado para expressar que o verbo acontece no momento da fala. Por exemplo: eu amo esse lugar e as comidas que são servidas;
  • Passado (ou pretérito): pode ser perfeito ou imperfeito.

O pretérito perfeito é utilizado para expressar uma ação pontual e que ocorreu antes da fala, por exemplo: eu amei aquele lugar e as comidas que foram servidas;

Já o pretérito imperfeito deve ser utilizado para expressar uma ação que ocorreu em um intervalo de tempo antes da fala, por exemplo: eu amava aquele lugar e as comidas que eram servidas;

  • Futuro: pode ser do presente ou do pretérito.

No caso do futuro do presente esse tempo verbal é utilizado para expressar algo que provavelmente acontecerá (posterior à fala), por exemplo: eu amarei aquele lugar e as comidas que serão servidas;

Já o futuro do pretérito é utilizado para expressar algo que provavelmente aconteceria, mas não aconteceu de fato, por exemplo: eu amaria aquele lugar e as comidas que eram servidas.

Por Alberto Vicente: licenciado em Letras e jornalista

Compartilhe

Comentários