Coronavírus: Agências do INSS param por 15 dias em todo o Brasil

Os atendimentos presenciais foram suspensos com o objetivo de proteger os segurados contra o contágio pelo novo coronavírus. Confira os detalhes:

Coronavírus: Agências do INSS param por 15 dias em todo o Brasil

Os representantes do INSS informam que a busca pelo atendimento presencial só deve ser solicitada em situações excepcionais, como a perícia médica. - Foto: Wikimedia Commons

Todos os atendimentos não programados nas unidades do INSS serão interrompidos pelo período de 15 dias. Conforme documento de portaria nº 375, divulgado no Diário Oficial da União desta quarta-feira (18/03), somente devem ser aceitas as perícias médicas previdenciárias, avaliações e pareceres sociais.

O Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) também continuará cumprindo as exigências de requerimentos de benefícios previdenciários e assistenciais. Outros serviços, de acordo com informações da Agência Brasil, deverão ser reagendados em momento oportuno.

Prevenção

Os atendimentos presenciais foram suspensos com o objetivo de proteger os segurados contra o contágio pelo novo coronavírus. Além disso, para evitar aglomerações nas salas de espera, também está restrito o acesso livre aos postos de atendimento do INSS. Os serviços serão mantidos a cada intervalo de 20 minutos e somente aos segurados com atendimento agendado.

Caso o serviço seja necessário neste período de suspensão, é recomendado acessar o site “Meu INSS” ou ligar para o número 135. A central de serviços por telefone funciona de segunda à sábado, das 7h às 22h.

Em nota, os representantes do INSS informam que a busca pelo atendimento presencial só deve ser solicitada em situações excecionais, como a perícia médica.

Prova de vida também foi suspensa

Após diversas reuniões no Ministério da Economia e no Palácio do Planalto, o governo anunciou que estabelecerá algumas medidas para conter o novo coronavírus (Covid-19) e amenizar os danos.

Uma delas foi a suspensão da “prova de vida” dos beneficiários do INSS por 120 dias. O objetivo é o de tentar conter a propagação do coronavírus no país e evitar aglomerações, já que:

  • A comprovação é feita em agências, embaixadas, consulados ou na casa dos aposentados com dificuldade de locomoção;
  • Os idosos estão dentro do grupo de risco à nova doença.

Todas as orientações foram publicadas no Diário Oficial da União (dia 17 de março de 2020, portaria 373).

Prova de vida pelo celular no primeiro semestre de 2020

No ano passado, os testes para implementar a prova de vida digital aconteceram em 15 municípios diferentes. Foram realizados “pilotos” com base na biometria de rosto e na impressão digital.

A alternativa pode ajudar 35 milhões de beneficiários que, em sua maioria, são idosos e têm dificuldades de locomoção. Outro ponto positivo está ligado com o atual cenário de pandemia causada pelo novo coronavírus (Covid-19).

Afinal, a prova de vida feita pelo celular preveniria aglomerações dos segurados que estão dentro do grupo de risco. A previsão é de que os processos de digitalização sejam disponibilizados ainda no primeiro semestre de 2020.

Tópico: INSS

Compartilhe

Comentários