Servidores e aposentados podem ter acesso a passagens aéreas de R$ 200

Programa do governo promete dar preferência a servidores e aposentados que buscam passagens aéreas mais em conta, além de estudantes que participaram do Fies.

O ministro da pasta de Portos e Aeroportos, Márcio França (PSB), prometeu um programa que beneficiaria servidores e aposentados que desejam adquirir passagens aéreas com preços menores em trechos escolhidos para viagens.

continua depois da publicidade

Inicialmente batizado de “Voa Brasil”, o programa do governo federal foi divulgado pelo ministro, que acabou tendo a atenção chamada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Para o presidente, é recomendado que os ministros comuniquem a Casa Civil antes de lançar qualquer iniciativa do tipo.

Sem uma data prevista para lançamento, o programa chamou a atenção de parte da população que seria beneficiada com o lançamento de bilhetes aéreos em preços promocionais e com formas definidas de pagamento.

Passagens aéreas mais em conta

Leia também

A ideia do governo, segundo o ministro Márcio França, não irá envolver qualquer tipo de subsídio. Dessa forma, o programa será feito em moldes de um consignado, descontado diretamente na folha de pagamento.

O programa vai buscar beneficiar aposentados, servidores públicos e estudantes do Fies (Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior), que vão poder comprar a passagem por R$ 200 (cada trecho) e pagar em até 12 vezes.

A proposta envolve o intermédio de um banco público (Caixa ou Banco do Brasil), que irá pagar a passagem à companhia e descontar direto em folha o valor da prestação pago pelo comprador.

Como funciona a ideia do governo

Batizado inicialmente de “Voa Brasil”, o programa do governo deve ter o foco na compra com antecedência de passagens durante a baixa temporada (fevereiro a junho e de setembro a novembro).

Assim, a ideia é beneficiar brasileiros que não tenham voado nos últimos dois anos. O foco são os aposentados, servidores públicos e estudantes beneficiários do Fies. Dessa forma, com o programa seria possível que cada passageiro comprasse até quatro trechos por ano.

Sem prazo definido para a implementação do programa, o ministro afirmou que as companhias aéreas já sinalizaram de forma positiva à medida. O objetivo do programa, de acordo com França, é possibilitar que mais brasileiros possam viajar de avião.

Ainda segundo o ministro, as companhias aéreas brasileiras geralmente voam com 21% de passageiros a menos, ou seja, com esse mesmo percentual de assentos vazios durante o voo nas aeronaves. O objetivo do programa seria preencher esse percentual e incentivar os brasileiros a viajar.

Voa Brasil: entenda o caso

Em 16 de março, o ministro de Portos e Aeroportos, Márcio França, anunciou um novo programa do governo, chamado de Voa Brasil. A iniciativa visa disponibilizar passagens aéreas de R$ 200 para a população.

Seriam beneficiados os aposentados e servidores públicos com renda de até R$ 6.800,00, além de estudantes do Fies. A iniciativa não contaria com recursos do governo, funcionando como um consignado, que seria descontado em folha após a compra.

Após o anúncio, o presidente Lula chamou a atenção do ministro para o fato de que novos programas sociais do governo devem passar pelo crivo da Casa Civil, para apreciação e aprovação do governo.

Presidente cobra investimentos

Além do programa de compra de passagens aéreas de R$ 200, o presidente Lula pediu também que o ministro da pasta se concentrasse em criar um programa que incentivasse a aviação regional no país.

A ideia do governo, de acordo com o ministro, é adaptar cerca de 30 aeródromos existentes no país para receber voos regionais, além da ampliação de voos em outros 30 aeroportos já existentes pelo Brasil.

Além disso, o ministro revelou a intenção de construir cerca de 30 novos aeroportos que funcionariam de forma regional, ampliando assim a integração nacional de passageiros que se encontram em lugares considerados remotos, por exemplo.

Leia também

Concursos em sua
cidade