Governo lança acordo de geração de emprego para inscritos no CadÚnico

Parceria com empresa permitirá que inscritos no CadÚnico possam obter emprego e ainda serem capacitados. Oficialização ocorre hoje (24/05).

O Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS) anunciou uma parceria com o Grupo Carrefour Brasil. No caso, trata-se de um Acordo de Cooperação Técnica (ACT) que prevê a geração de emprego para inscritos no CadÚnico, em especial, beneficiários do Bolsa Família.

continua depois da publicidade

A oficialização deve ocorrer em uma cerimônia, nesta sexta-feira (24/03), na cidade de Teresina, no Piauí. Estarão presentes o ministro do Desenvolvimento e Assistência Social, Wellington Dias, representantes do Carrefour e outras autoridades.

Como será o acordo para emprego de inscritos no CadÚnico

O anúncio do governo informou que o acordo com o Carrefour terá duração de 12 meses, com possibilidade de renovação. A empresa se comprometerá em reservar 10% de suas vagas ofertadas para pessoas inscritas no CadÚnico. Mulheres negras e outros grupos em situação de vulnerabilidade receberão prioridade na hora da contratação.

Leia também

O ministro Wellington Dias afirmou que a parceria permitirá que famílias passem a ter uma renda própria, sem necessidade do apoio governamental e ao mesmo tempo abre um leque para que a empresa possa selecionar talentos que antes não tinham oportunidades.

“O Carrefour aceitou o desafio de selecionar pessoas do Cadastro Único, beneficiárias do Bolsa Família, e trabalhar a qualificação de caixas, pessoal de estoque, de limpeza, de atendimento. O resultado é que parte das contratações para o emprego, após aprovação na qualificação, será de mulheres e homens que estavam desempregados”, disse o ministro.

A ideia é que mais parcerias sejam fechadas nos próximos meses. Segundo o governo federal, a ideia é permitir que, por meio de parcerias, beneficiários do CadÚnico sejam capacitados e, posteriormente, possam ser incluídos no mercado de trabalho.

“O ministério também se preocupa em alavancar a renda das pessoas para, no futuro, elas saírem do Bolsa Família e entrarem no mercado de trabalho. O objetivo é promover a emancipação socioeconômica”, afirmou o secretário nacional de Inclusão Socioeconômica, Luiz Carlos Everton.

Quem pode e como se cadastrar no CadÚnico

Famílias com renda per capita de até meio salário mínimo (R$ 651 atualmente) e famílias com renda acima de meio salário mínimo (desde que vinculadas ou querendo algum benefício que em suas concessões está o CadÚnico) podem se registrar na base de dados.

A inscrição é feita em uma unidade do CRAS (Centro de Referência da Assistência Social) do município onde a pessoa mora, devendo ser realizada por um responsável familiar. Ele deverá levar consigo o CPF ou o Título de Eleitor. Para os demais membros da família são permitidos os documentos a seguir:

  • CPF;
  • Registro Geral (RG);
  • Certidão de Nascimento;
  • Certidão de Casamento;
  • Carteira de Trabalho;
  • Título de Eleitor;
  • Registro Administrativo de Nascimento Indígena (RANI).

Atualmente, o governo federal permite a realização de um pré-cadastro por meio do aplicativo do CadÚnico (Android e iOS). Após isso, a pessoa tem 120 dias para ir até o CRAS comprovar as informações e terminar a inscrição.

Benefícios e programas do CadÚnico

O CadÚnico possui dezenas de benefícios que são distribuídos entre seus beneficiários de acordo com suas necessidades. Veja os programas disponíveis:

  • Bolsa Família;
  • Auxílio Gás;
  • Tarifa Social de Energia Elétrica;
  • Benefício de Prestação Continuada (BPC);
  • Bolsas com Certificação de Entidades Beneficentes de Assistência Social na área da educação (CEBAS-Educação);
  • Ação de Distribuição de Alimentos (ADA);
  • Carteira do Idoso;
  • Créditos Instalação do Programa Nacional de Reforma Agrária;
  • Identidade Jovem (ID Jovem);
  • Programa Casa Verde e Amarela (Minha Casa Minha Vida);
  • Programa Nacional de Crédito Fundiário;
  • Programa Nacional de Reforma Agrária;
  • Programa Cisternas;
  • Facultativo de Baixa Renda do INSS;
  • Vagas via Sistema de Seleção Unificada (Sisu);
  • Isenção de taxas de inscrição em concursos públicos (depende do edital);
  • Isenção no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem);
  • Plano Progredir (Programa Nacional do Microcrédito Produtivo Orientado);
  • Projeto Dom Hélder Câmara;
  • Telefone Popular;
  • Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos;
  • Programa de Urbanização de Assentamento Precários;
  • Programa Criança Feliz;
  • Programa de Erradicação do Trabalho Infantil;
  • Programa de Fomento às Atividades Produtivas Rurais;
  • Programa Estratégia Brasil Amigo da Pessoa Idosa.
Leia também

Concursos em sua
cidade