Preço da gasolina apresenta nova alta; veja tabela atualizada de valores

Comparativo entre setembro e outubro mostra nova alta do preço da gasolina na média nacional. Tendência é valores subirem ainda mais.

O valor do combustível se tornou uma dor de cabeça para os brasileiros nos últimos meses. De acordo com dados do IPTL, o preço da gasolina apresentou uma nova alta na média nacional, se comparados os meses de setembro e outubro.

Vale lembrar que o IPTL é um índice que mede o valor dos combustíveis em mais de 18 mil postos de combustíveis em todo o país que são parceiros da Ticket Log. Portanto, a média nacional obtida é bem completa e consegue pegar valores de todos os cantos do Brasil.

Preço da gasolina: ANP e IPTL registram novas altas

Como o mês de outubro está começando, ainda não dá para saber qual será o valor final dos preços da gasolina e dos outros combustíveis. No entanto, somente entre os dias 19 e 25 de setembro (uma semana), a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) registrou aumento médio de dois centavos.

Quando comparamos a média do preço da gasolina em setembro e em outubro, segundo o IPTL, o aumento é ainda maior. Entre um mês e outro, a gasolina comum subiu oito centavos por litro. Etanol, Diesel e Gás Natural também subiram.

Compare a média entre setembro e outubro

Veja os preços médios dos combustíveis no Brasil no mês de setembro, com base nos dados da empresa Ticket Log:

  • Gasolina Comum: R$ 6,239;
  • Etanol: R$ 5,064;
  • Diesel S10 Comum: R$ 4,879;
  • Diesel: R$ 4,837;
  • Gás Natural: R$ 4,207.

Agora, confira a média dos preços no país em outubro:

  • Gasolina Comum: R$ 6,315;
  • Etanol: R$ 5,196;
  • Diesel S10 Comum: R$ 5,082;
  • Diesel: R$ 5,016;
  • Gás Natural: R$ 4,267.

Alta do gás de cozinha também preocupa

Além dos combustíveis para veículos, outra preocupação do brasileiro é em relação ao gás de cozinha. O botijão de 13 kg tem média superior a R$ 100 no país. Com isso, muitos não estão conseguindo pagar os valores e estão substituindo o gás pela lenha, mais barata ou até mesmo obtida gratuitamente em alguns locais.

A tendência é que o gás de cozinha aumente devido à demanda de propano no mercado internacional. A Petrobras, principal importadora do país, ainda não atualizou os preços e é possível que isso ocorra em breve.

Leia também

você pode gostar também

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Ler mais