Não perca tempo: 5 truques valiosos para estudar com mais inteligência

Se você está empenhado a passar no concurso público, conheça cinco truques valiosos para estudar com mais inteligência.

Não restam dúvidas de que estudar é uma das atividades que mais estimulam o cérebro. Mas um dos grandes erros de milhares de concurseiros é focar na quantidade de matérias estudadas ao invés da eficiência do aprendizado.

Leia também

Por isso, vamos te dar cinco dicas valiosas sobre como estudar com mais inteligência no dia a dia e deixar a sua aprovação no certame bem mais perto.

1) Método de leitura SQ3R

A leitura ativa e atenta deixa a mente bem mais fortalecida, além de ativar o circuitos e sinais do cérebro. Quem tem o hábito de ler periodicamente consegue ter uma maior capacidade de absorção e aprendizado, já que as conexões neurais se tornam mais robustas.

E uma das melhores formas de estudar com mais inteligência é deixar o assunto em questão cada vez mais interessante. Por isso, o concurseiro deve fazer o seu processo de aprendizagem se transformar em uma espécie de um jogo. E o método SQ3R é perfeito para isso. Ele funciona da seguinte forma:

  • Dê uma breve folheada em todo o conteúdo, só para ter uma noção do assunto que será aprendido, bem como o seu nível de dificuldade;
  • Elabore algumas perguntas sobre o texto;
  • Faça uma leitura ativa e com bastante atenção;
  • Agora, faça uma leitura em voz alta;
  • Responda as questões;
  • Por último, faça uma revisão completa de todo o conteúdo.

A vantagem do método SQ3R é que ele consegue reconectar o seu cérebro e deixar o processamento das informações ainda mais eficaz.

2) Sistema Leitner

Outra maneira estudar com mais inteligência é por meio do sistema Leitner, que usa cartões de memorização. O objetivo é fazer o concurseiro aprender aquele conteúdo no qual está menos familiarizado, através do método de repetição. O nosso cérebro também consegue aprender dessa forma.

Inicialmente, é preciso pegar mais ou menos uns 20 cartões e escrever uma pergunta e a sua respectiva resposta no verso. Feito isso, coloque todos os cartões na caixa 1.

Misture os cartões e tente responder a pergunta de cada um deles (sem colar). Se você acertar, o cartão vai para a caixa 2. Em caso de erro, ele fica na caixa 1. A dinâmica só acaba quando todos os cartões chegarem na caixa 5.

3) Método Cornell

O sistema de anotações Cornell também é uma das maneiras de estudar com mais inteligência. Primeiramente, o concurseiro faz três colunas em uma folha. Depois, ele deve fazer algumas anotações gerais sobre o conteúdo, que devem ser colocadas na coluna 1.

Conforme o seu cérebro vai processando as informações e assim que acabar as anotações, use a coluna 2 para fazer conexões de ideias a respeito do que foi anotado antes (pode ser uma palavra-chave, expressões ou esquemas).

Assim que terminar a coluna 2, o concurseiro deve usar a coluna 3 para fazer o resumo do conteúdo. Ou seja, tudo aquilo que foi anotado vai forçar o seu cérebro a sintetizar as informações e retê-las com muito mais facilidade.

4) Técnica de estudo completa

Se você quer estudar com mais inteligência para o concurso, a técnica de estudo completa é uma das mais eficientes, já que é composta de várias etapas que possibilitam o seu cérebro trabalhar em alta performance.

Siga o passo a passo abaixo:

  • Defina o conteúdo que será estudado;
  • Faça uma leitura dinâmica (superficial);
  • Depois, faça uma leitura atenta e completa, sempre destacando as partes mais importantes dos assuntos;
  • Agora, leia atentamente apenas as partes que forem grifadas;
  • Pegue um caderno e anote tudo aquilo que você se lembra, principalmente em relação aquilo que você destacou no texto;
  • Retorne ao seu material de estudo e faça comparações entre as partes que foram grifadas no texto original e suas anotações.

5) Invista em resumos e revisões

Para o concurseiro estudar com mais inteligência, ele não deve se esquecer do bom e velho resumo. O aprendizado através da escrita costuma ser mais efetivo e duradouro no cérebro.

Quando fazemos resumos (à mão) dos conteúdos, as informações são retidas em nossa mente com mais facilidade. Acabou de estudar um determinado assunto? Pegue um caderno e faça um resumo dele.

A revisão também não deve ser negligenciada. De nada adianta estudar um conteúdo e não revisá-lo, de preferência, nas 24 horas seguintes ao primeiro contato.

Além disso, revisões impedem que o concurseiro seja acometido pela temida curva do esquecimento. Afinal, quanto mais vezes você rever o mesmo assunto, mais fácil será a assimilação do seu cérebro.

Leia também


você pode gostar também

Estes 23 carros já saíram de linha em 2022 e você ainda não fazia ideia

Está pensando em comprar um automóvel? Conheça os 23 carros que já saíram de linha em 2022 que provavelmente você não sabia.

Concurso INSS terá curso de formação em nova etapa

A nova etapa do concurso INSS é caracterizada por um curso de formação, com treinamento específico dos candidatos e avaliação do desempenho ao longo do processo.

35 nomes estranhos que já foram registrados no Brasil

Se você curte tudo aquilo que é fora do comum, conheça alguns nomes estranhos que já foram registrados no Brasil.

5 empregos bizarros que ninguém conhecia, mas pagam muito bem

Se você está pensando em uma transição de carreira, conheça cinco empregos bizarros que pagam muito bem e que têm uma alta demanda no mercado.

Você é super inteligente? Veja 4 características que definem a condição

A super inteligência é multidimensional, e pode ser despertada em diversas áreas do conhecimento humano.

Estas 19 cidades já mudaram de nome no Brasil e você não sabia

Várias cidades brasileiras mudaram de nome ao longo dos séculos e décadas, sendo a alteração mais recente datada de 2021.