Não deixe passar nada: 5 dicas para interpretar um edital de concurso

Saber interpretar um edital de concurso é fundamental para aquele candidato que realmente quer ser aprovado. Conheça cinco dicas sobre como fazer isso.

Na ânsia de passar nas provas de um certame, milhares de candidatos mantém o foco exclusivamente nos estudos e se esquecem de um documento importante que pode ser útil na aprovação: o edital. Essa matéria traz cinco dicas sobre como interpretar um edital de concurso.

Preste atenção em cada uma delas e não deixe de segui-las à risca. Mesmo que você esteja extremamente atarefado com os estudos, é preciso reservar um tempinho no cronograma para dar uma lida no edital, com bastante calma.

Como ler e interpretar edital de concurso

como ler e interpretar edital
Foto: Reprodução / Pexels

1. Conheça a estrutura básica de um edital (cabeçalho, tópicos e anexos)

Para interpretar um edital de concurso, primeiramente, o candidato precisa conhecer a estrutura básica de um edital, que é composta de:

  • Cabeçalho: traz todas as informações de interesse dos concurseiros, como a identificação do certame, nome do órgão público, banca examinadora, data da publicação, número da portaria responsável pela autorização do concurso e o número do edital;
  • Tópicos: essa parte faz um apanhado geral sobre cada etapa e demais detalhes do concurso, como inscrições, provas e número de vagas. Cada tópico é dividido em subtópicos que trazem diversas informações necessárias para o concurseiro;
  • Anexos: alguns editais costumam trazer anexos, que são informações extras sobre o concurso (que vêm em folhas à parte) mas igualmente importantes para os candidatos. A maioria dos anexos traz o cronograma completo, o conteúdo programático e tudo mais que se refere à inscrição e/ou isenção.

2. Foque nos pré-requisitos e faça uma anotação à parte

Para interpretar um edital de concurso, o candidato também deve focar nos pré-requisitos da seleção. Afinal, de nada adianta estar disposto a estudar muito se você não atende a todos eles, não é? Então, leia com bastante atenção todas as exigências do concurso.

Se for o caso, anote cada uma delas em uma folha de papel para analisá-las posteriormente. Caso esteja sendo solicitado algum comprovante de escolaridade ou documentação, certifique-se de que você está de posse daquilo que está sendo pedido. Deixe tudo separado dentro de um envelope.

3. Interpretar um edital de concurso: Anote todas as datas e prazos previstos

Outra dica interessante para interpretar um edital de concurso é anotar todas as datas e prazos considerados importantes ou limites. Por exemplo, o período de inscrição, as datas das provas, o prazo para entrar com recurso e por aí vai. Mas não confie em sua mente, anote tudo.

Se for possível, deixe essas anotações em um local visível para que não possam ser esquecidas. Muitas vezes, o concurseiro acaba deixando o edital de lado para se concentrar nos estudos (o que não está errado) e se esquece das datas ou prazos previstos nesse documento. Aí complica.

4. Veja como as etapas eliminatórias serão aplicadas

Mais um macete sobre como interpretar um edital de concurso. O candidato não deve se esquecer de estar a par sobre como as etapas consideradas eliminatórias serão aplicadas. Existem determinadas exigências previstas no edital que precisam ser cumpridas, para que o concurseiro continue na seleção.

É fundamental que você não deixe de ler essa parte. Ficar ciente disso para não ser pego de surpresa e ser “contemplado” com uma eliminação inesperada, é uma atitude inteligente. Cada concurso tem uma metodologia específica para a realização das etapas. Por isso, é bom ficar sempre atento.

Saiba se na sua cidade haverá a aplicação das provas do concurso almejado, quantas etapas haverão (bem como os requisitos de cada uma) e quais são aquelas de caráter eliminatório. Em suma, fique por dentro de tudo aquilo que possa causar a eliminação do candidato.

5. Em caso de prova objetiva, anote todo o conteúdo programático

Por fim, para interpretar um edital de concurso da forma correta, é preciso anotar todo o conteúdo programático, principalmente em casos de provas objetivas (com questões de múltipla escolha). Dessa forma, você não se esquece de nada.

O concurseiro que acha que vai conseguir memorizar todos os assuntos que serão cobrados nas provas objetivas e negligencia anotá-los, pode acabar se esquecendo de um ou outro conteúdo. Por isso, reserve uns cinco minutinhos para anotar as matérias que estão sendo cobradas no edital, combinado?

Dependendo do concurso, a variedade de assuntos exigidos pode ser grande. E contar só com a mente para se lembrar de todos eles não é o mais recomendado. Além disso, quando o concurseiro anota o conteúdo programático, ele consegue se organizar melhor na hora de estudar.

Leia também


você pode gostar também

Pagam bem: 5 profissões para quem não quer trabalhar com atendimento

Se você é uma pessoa introvertida e não gosta de lidar com público, conheça cinco profissões para quem não quer trabalhar com atendimento.

5 filmes da Netflix para se inspirar e ter motivação nos estudos

Se você anda meio sem inspiração para continuar estudando para as provas do concurso, conheça cinco filmes da Netflix que podem te motivar.

Concurso INSS: o que levar em conta na hora de estudar leis? Veja 5 dicas

Vai prestar o concurso INSS e precisa ser aprovado? Conheça cinco dicas incríveis sobre como estudar leis.

Conheça 7 tipos de aprendizagem e suas vantagens durante os estudos

Está começando a estudar para um concurso público? Conheça os sete tipos de aprendizagem e as vantagens de cada um deles.

Validade de concursos: como esse prazo afeta os concurseiros?

Entenda como funciona a validade de concursos públicos e saiba como esse prazo afeta a vida de todo concurseiro aprovado.

Estas 5 profissões antigas voltaram à moda no país e ganharam relevância

Conheça cinco profissões antigas que voltaram a ganhar espaço e relevância no mercado de trabalho brasileiro.