Estes 4 alimentos não fazem bem ao cérebro, diz nutricionista

Manter uma alimentação saudável é crucial para ter um bom desempenho nos estudos e melhorar a memória. Veja o que evitar.

Todo concurseiro precisa estar com a cabeça sempre pronta para memorizar conhecimentos teóricos sobre os mais diversos assuntos. Por isso, as horas de estudo diárias são extremamente importantes. Mas, além disso, para manter o cérebro saudável, é preciso evitar alguns alimentos que não fazem bem.

Em conversa com o Concursos no Brasil, a nutricionista Hortência Luz, graduada em Nutrição pela Universidade de Goiás, listou quatro comidas que podem prejudicar as atividades cerebrais. “Existem alguns fatores que podem influenciar a saúde do cérebro, como: estresse, carga genética e alimentação”, conta.

Residente em Terapia Intensiva pelo Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Goiás, hoje, Luz trabalha com Nutrição na área hospitalar. Durante a entrevista, ela ainda deu dicas de quais alimentos o concurseiro deve adicionar na alimentação diária.

Quais são os alimentos que não fazem bem ao cérebro

Existem várias formas de melhorar a produtividade e a forma de estudar para se sair melhor nas provas de concurso. No entanto, isso precisa estar aliado a um estilo de vida capaz de manter a mente em dia. Para ter um bom desempenho, o concurseiro precisa cuidar da sua saúde como um todo.

Sobre isso, a nutricionista Hortência Luz afirma que “a alimentação saudável e adequada é um dos pilares do processo de aprendizagem“. Isso porque, comer de maneira apropriada, “pode ajudar a otimizar e desenvolver o aprendizado”, segundo a profissional.

Ou seja, da mesma forma que determinados alimentos trazem benefícios ao cérebro, outros não fazem tão bem assim e podem até prejudicar a capacidade de reter informação. De acordo com Luz, gordura trans e aditivos químicos ingeridos em excesso têm um efeito nocivo no funcionamento cerebral.

Ela lista quatro alimentos que são cheios desse tipo de gordura e aditivos:

  • Batata frita;
  • Biscoitos recheados;
  • Sorvetes; e
  • Doces industrializados.

Além disso, Hortência conta que comidas assim ainda podem “contribuir para estados de demência, déficit de atenção, ansiedade e depressão”. Isso não significa que sejam alimentos proibidos, mas a nutricionista chama a atenção para o consumo exagerado.

Por fim, ela aconselha quem está estudando deve ter “uma alimentação rica em proteínas, ácidos graxos, ômega 3 e 6 e carboidratos”.

Leia também


você pode gostar também

Validade de concursos: como esse prazo afeta os concurseiros?

Entenda como funciona a validade de concursos públicos e saiba como esse prazo afeta a vida de todo concurseiro aprovado.

Estas 5 profissões antigas voltaram à moda no país e ganharam relevância

Conheça cinco profissões antigas que voltaram a ganhar espaço e relevância no mercado de trabalho brasileiro.

Concurso INSS: veja 5 dicas infalíveis para aplicar durante os estudos

As dicas infalíveis para aplicar durante os estudos do concurso INSS permitem que o concurseiro tenha mais organização nas etapas de aprendizagem e revisão do conteúdo.

Veja 5 coisas que você não pode colocar no seu currículo em 2022

Está procurando emprego? Saiba o que não colocar no currículo em 2022 e aumente as chances de ser convocado para uma entrevista.

5 profissões que pagam bem aos que desejam ter jornada de 20 horas semanais

Se você sempre sonhou em ter um alto salário mas sem trabalhar demais, conheça cinco profissões que pagam bem e trabalham pouco.

Profissões de Humanas: veja os 5 cargos mais bem pagos do Brasil

Sonha em começar uma carreira que paga um alto salário? Conheça cinco profissões de Humanas que podem transformar isso em realidade.