Novo ensino médio: saiba o que muda na grade e carga horária

A matriz do novo ensino médio traz uma série de mudanças no currículo e inclui curso técnico como opção para os estudantes.

A partir de 2022, o novo ensino médio já começa a valer para quem está ingressando no 1° ano. Alunos dos demais anos continuam seguindo o formato antigo, uma vez que será realizada a transição gradativamente.

O objetivo é que até 2024 todos os alunos estejam incluídos na nova fase. As mudanças são em três vertentes: quantidade de horas letivas, grade curricular e objetivo do nível de escolaridade.

“A mudança tem como objetivos garantir a oferta de educação de qualidade à todos os jovens brasileiros e de aproximar as escolas à realidade dos estudantes de hoje, considerando as novas demandas e complexidades do mundo do trabalho e da vida em sociedade”, informou o Ministério da Educação (MEC).

Nova carga horária do ensino médio

O primeiro ponto alterado foi na jornada de aulas. Originalmente, o tempo nas escolas é de quatro horas por dia, totalizando 800 horas de aula anuais. Essa carga vai subir para cinco horas diárias e 1000 horas por ano.

Dessa forma, quem entre no novo ensino médio em 2022 vai ter cumprido 3000 horas letivas em 2024. Vale ressaltar também que a Lei permite que 30% das aulas noturnas e 20% das diurnas sejam realizadas de forma remota.

Ensino médio terá mudanças na grade curricular

Diferentemente do que muitos pensam, nenhuma disciplina será removida, mas haverá uma nova divisão. As matérias serão agrupadas de acordo com a área de conhecimento:

  • Linguagens e suas tecnologias – Filosofia, Geografia, História e Sociologia;
  • Matemática e suas tecnologias – Matemática;
  • Ciências da natureza e suas tecnologias – Artes, Educação Física, Língua Inglesa e Língua Portuguesa;
  • Ciências humanas e sociais aplicadas – Biologia, Física e Química.

Isso significa que, no novo ensino médio, as disciplinas poderão ser trabalhadas juntas. Ou seja, conteúdos de arte e história poderão ser integrados, fazendo uma relação entre as duas áreas.

As matérias poderão variar de aluno para aluno e apenas Português e Matemática serão ministradas obrigatoriamente para todos ao longo do curso. Essa da grade curricular e equivale a 60% do total de horas letivas. Somando os três anos, as disciplinas totalizarão 1800 horas.

O objetivo agora é o mercado de trabalho

O novo ensino médio já não será focado apenas em preparar os alunos para o ensino superior. As mudanças trazem maior atenção para inserção desses jovens no mercado de trabalho. Assim, haverá uma integração com cursos técnicos.

Dessa forma, os estudantes poderão focar em uma área de atuação específica que será notada no seu diploma. Pensando nisso, foi criado um programa de orientação intitulado Projeto de Vida, que já começa a valer em 2022.

A ideia é auxiliar os alunos a entenderem o que eles querem para o futuro, modificando as aulas de acordo com as necessidades de cada um. Os jovens serão orientados por um psicólogo ou professor. Além disso, serão disponibilizados itinerários formativos.

Esses irão complementar o currículo do novo ensino médio com disciplinas optativas, cursos técnicos e palestras dentro das áreas de conhecimento. Os itinerários serão os outros 40% de aulas letivas, somando 1200 horas no fim dos três anos.

Leia também

você pode gostar também