Analista de Recrutamento: o que faz, nível escolar e salário médio

Analista de Recrutamento é o profissional responsável por todas as etapas de contratação de novos funcionários para a empresa, estando em contato com diferentes setores e perfis.

O Analista de Recrutamento é o responsável por todo o processo de recrutamento e seleção de candidatos para a empresa ou órgão público. Desse modo, trabalha em contato com o setor de Recursos Humanos para desenvolver processos seletivos eficientes e efetivos.

continua depois da publicidade

Para além da comunicação interna, é o Analista de Recrutamento que trabalha com clientes, fornecedores e representantes para levantar informações pertinentes à contratação de novos funcionários. No geral, participa de todas as etapas do processo de recrutamento, com foco no atendimento pleno das exigências e especificações desejadas pela companhia.

Com o trabalho do Analista de Recrutamento é possível garantir contratações de qualidade, minimizando prejuízos para a empresa, alterações na produtividade, gastos com novos processos seletivos e até mesmo demissões prematuras.

Assim, através da implementação de estratégias que traduzam os requerimentos em processos na contratação, é possível otimizar a seleção de candidatos.

continua depois da publicidade
Leia também

O que faz o Analista de Recrutamento?

Para desenvolver um processo seletivo eficiente, é importante ter uma visão ampla sobre todas as etapas. Nesse sentido, o primeiro passo é a descrição e alinhamento de vagas, feito através das informações com os gestores, os times responsáveis pelas demandas e com o setor de Recursos Humanos.

Com essa descrição em mãos, o próximo passo é pensar na divulgação do cargo. Nesse sentido, é importante ter uma noção do que a empresa espera de um profissional naquela função, para pensar num perfil adequado e como alcançar esses profissionais.

continua depois da publicidade

O trabalho de divulgação não se refere somente a compartilhar a vaga no máximo de lugares possíveis, porque nessa etapa é importante que o profissional venda a empresa, o cargo e as atividades a serem desenvolvidas. Portanto, participa na formatação do layout do anúncio, para ampliar o interesse do público-alvo daquele cargo.

Nesse momento, é fundamental que o Analista de Recrutamento tenha conhecimento e domínio de diversas tecnologias de contratação, desde as redes sociais até as plataformas mais especializadas.

No geral, ainda que a equipe de Recursos Humanos participe do processo de contratação, a responsabilidade recai especificamente nesse profissional, que precisa saber organizar, delegar e informar aos outros participantes da contratação.

continua depois da publicidade

A próxima etapa refere-se à triagem dos currículos e preparação para entrevistas. Nessa fase, o Analista de Recrutamentos analisa as informações enviadas, e pode utilizar de um sistema para otimizar a leitura dos currículos, principalmente quando há grande volume de candidaturas.

Sendo assim, é possível estabelecer critérios mais amplos de eliminação para facilitar o processo, ou acionar outras equipes para ajudar.

Posteriormente, o profissional participa das entrevistas, tanto no desenvolvimento das perguntas a serem feitas quanto na própria execução. Ademais, esse momento inclui a análise do candidato, seja por meio de testes específicos ou por um mapeamento generalista.

Por fim, cabe o feedback aos candidatos, tanto aos selecionados quanto aos que não passaram na seleção, e triagem para os setores responsáveis pela contratação.

Nesse momento, é responsável também pelo processamento das informações do candidato, ou seja, se serão registradas em um Banco de Talentos ou descartadas do registro.

Qual é o perfil do Analista de Recrutamento?

Para atuar nesse ramo, não existe um pré-requisito específico de formação. Porém, é comum que profissionais de Administração, Recursos Humanos, Relações Públicas e áreas associadas se desenvolvam para esse cargo.

Desse modo, o Analista de Recrutamento é um profissional que parte de conhecimentos mais específicos, obtidos tanto por especializações profissionais quanto por cursos livres de curto-período. No geral, ambos os caminhos permitem maior capacidade profissional e conhecimento técnico nas demandas específicas dessa função.

Em relação ao cotidiano de trabalho, é importante que esse profissional seja organizado e responsável, principalmente por sua atuação em todas as pontas de contratações da empresa. A comunicação interpessoal e o conhecimento de outros setores ajuda no contato com diferentes departamentos, assim como com diferentes candidatos e perfis.

Por fim, a proatividade, disposição, planejamento e observação são fundamentais para a execução dos processos seletivos.

Ademais, o interesse e aprofundamento em técnicas de recrutamento, ou informações na área de Recursos Humanos, ajudam a manter o profissional atualizado diante das tendências do mercado.

Como é o mercado?

É comum encontrar a profissão Analista de Recrutamento com outros nomes, como Analista de Recursos Humanos ou Assistente de Seleção. De acordo com o portal Salário, um profissional nessa função ganha em média R$ 3.477,97 em uma jornada de trabalho de 43 horas semanais.

Sendo assim, a faixa salarial varia entre R$ 2.900,00 para cargos em nível júnior, e chegam ao teto de R$ 7.411,81, para os cargos em nível sênior. Ademais, informações do eSocial apontam que o salário no setor público é cerca de 30% do que a média no setor privado.

Com demandas concentradas em São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba, os Analistas de Recrutamento costumam ser profissionais terceirizados de empresas de Recursos Humanos. No entanto, algumas empresas integram esses profissionais aos setores de Recursos Humanos, em especial para apoio administrativo.

Leia também

Concursos em sua
cidade