Bolsa Família atinge maior valor da história em março

Governo federal divulga dois recordes do programa Bolsa Família. Descubra quais são e confira os valores adicionais previstos.

“O primeiro mês do calendário de pagamentos do novo Bolsa Família estabelece dois marcos inéditos na história dos programas de transferência de renda”, enfatiza o governo federal em conteúdo publicado nesta segunda-feira (20). Os dados revelam um investimento de R$ 14 bilhões somente para março, além do maior valor médio pago até então: R$ 670,33 por família.

continua depois da publicidade

Em fevereiro, por exemplo, o repasse foi de R$ 606,91. Com pagamentos liberados nesta semana, as parcelas de março serão depositadas até o próximo dia 31, com uma novidade: adicional de R$ 150 do Benefício Primeira Infância. Confira os principais detalhes a seguir.

Novo Bolsa Família registra recordes

De acordo com o governo, mais de 21 milhões de famílias dos 5.570 municípios brasileiros terão recebido os valores de direito até o final deste mês.

Leia também

“Em sua nova versão, o Bolsa Família assegura o repasse mínimo de R$ 600 e traz como principal novidade o Benefício Primeiro Infância, que garante um adicional de R$ 150 a cada criança entre 0 e 6 anos na composição familiar. São 8,9 milhões de meninos e meninas nessa faixa etária e um investimento de R$ 1,3 bilhão”, destaca.

A base de dados atualizada revela, também, o perfil dos beneficiados. Mais de 17 milhões das famílias alcançadas pelo Bolsa Família são chefiadas por mulheres, o que corresponde a 81,2% do total. Bahia, São Paulo e Rio de Janeiro são os três estados com maior número de beneficiários do programa em março: 2,56 milhões (BA), 2,55 milhões (SP) e 1,8 milhão (RJ).

Saiba mais: MP e próximas parcelas do Bolsa Família

“Com a nova legislação, têm acesso ao programa as famílias com renda de até R$ 218 por pessoa. As famílias precisam ter os dados atualizados no Cadastro Único, e a seleção considera a estimativa de pobreza, a quantidade de famílias atendidas em cada município e o limite orçamentário”, informa o governo.

Encerrado o primeiro trimestre de pagamentos, a expectativa ficará por conta de duas pautas. A primeira delas, já confirmada pelo governo, é o adicional de R$ 50 a partir do mês de junho para gestantes e, também, por cada integrante entre 7 e 18 anos (incompletos).

A segunda questão segue em aberto e pode ter novidades anunciadas em breve. Em julho, expira o prazo de validade da medida provisória que instituiu o novo Bolsa Família. O documento foi assinado pelo presidente Lula no início de março. Como de praxe, MPs são válidas somente por 120 dias e, após, esse prazo, precisam de aval do Congresso Nacional para ter força de lei.

Sejam quais forem os futuros desdobramentos, as datas de pagamento devem permanecer as mesmas já divulgadas desde o início do ano:

  • Bolsa Família de março – parcelas liberadas até 31/03;
  • Abril: 14 a 28/04;
  • Maio: 18 a 31/05;
  • Junho: 19 a 30/06;
  • Julho: 18 a 31/07;
  • Agosto: 18 a 31/08;
  • Setembro: 18 a 29/09;
  • Outubro: 18 a 31/10;
  • Novembro: 17 a 30/11;
  • Dezembro: 11 a 22/12.
Leia também

Concursos em sua
cidade