Quem é MEI pode receber o Auxílio Brasil? Confira as regras do governo

Para receber o Auxílio Brasil, o MEI, assim como todos os outros participantes, deve se enquadrar em requisitos estabelecidos pelo governo.

O Auxílio Brasil é um benefício do governo criado para atender famílias em situação de vulnerabilidade social. Muitos se perguntam se quem é MEI pode receber o Auxílio Brasil e o programa, assim como outros benefícios governamentais, são repassados a pessoas que se enquadram em requisitos estabelecidos.

Assim, para receber o Auxílio Brasil, as famílias participantes devem se encontrar em estado de pobreza ou de extrema pobreza, com renda familiar per capita entre R$ 105,01 a R$ 210 ou renda igual ou inferior a R$ 105, respectivamente.

Nesse sentido, antes de saber se o MEI pode receber o Auxílio Brasil, é necessário que o requerente e sua família se enquadrem nos pré-requisitos estabelecidos, além de avaliar se o caso é realmente vantajoso.

MEI pode receber o Auxílio Brasil?

Coordenado pelo Ministério da Cidadania, o programa do Auxílio Brasil foi criado por lei, para superar e erradicar a situação de extrema pobreza e de pobreza que se encontram milhares de famílias brasileiras.

Assim, o programa atende preferencialmente famílias em situação de baixa renda. Por sua vez, o Microempreendedor Individual (MEI) pode receber o Auxílio Brasil, não havendo nenhuma restrição para o repasse, desde que se enquadre nos requisitos do programa.

Todavia, uma vez formalizado o MEI, é preciso que o faturamento líquido mensal não ultrapasse o limite estabelecido de R$ 210,00 por pessoa e que permaneça no limite de R$ 525,00, assim o beneficiário entra pela regra de emancipação e pode receber o Auxílio Brasil. Entretanto, caso o teto seja ultrapassado, o benefício é cortado.

Nesse sentido, qualquer pessoa que recebe o Auxílio Brasil pode se formalizar enquanto Microempreendedor Individual (MEI) e todos aqueles que já são MEI podem receber o benefício.

O que é Microempreendedor Individual (MEI)?

O MEI geralmente é aquele empreendedor que trabalha de forma autônoma, podendo abrir um Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ). Ao formalizar o MEI, o microempreendedor adquire direitos e também obrigações.

Nesse sentido, todo mês o MEI é obrigado a pagar o Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS-MEI), que engloba tributos oriundos das atividades do MEI, além de benefícios previdenciários a que tem direito.

Como regra, o faturamento do MEI não pode ser superior a R$ 81 mil por ano ou também proporcional à quantidade de meses no ano de abertura (R$ 6.750,00 por mês). Dessa forma, as atividades econômicas exercidas devem estar na lista de ocupações permitidas, definida pelo governo federal.

Ao se formalizar como MEI, o empreendedor tem direito a diversos benefícios e subsídios do governo. Nesse sentido, os interessados em se formalizar como MEI podem fazer o processo no portal do MEI, de forma gratuita.

Em caso de dúvidas, basta procurar um profissional habilitado, como um contador, um consultor, agências do SEBRAE e outros canais de atendimento. O cidadão também pode entrar em contato pelo telefone do SEBRAE, no número 0800 570 0800.

Leia também

você pode gostar também

Auxílio Gás terá sua primeira parcela de 2023 em fevereiro; confira o valor

O pagamento do Auxílio Gás, benefício destinado às famílias de baixa renda, ocorre a cada dois meses. A primeira parcela deste ano será paga em fevereiro.

Benefício de R$ 1,2 mil é pago para ESTE grupo de trabalhadores

Uma iniciativa do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) garante a um grupo específico de trabalhadores um benefício de R$ 1,2 mil em parcela única. Saiba mais sobre o assunto.

Calendário Bolsa Família de Janeiro: veja todas as datas

O valor médio do Bolsa Família atualmente é de R$ 614,21; veja quem vai receber o pagamento nesta quinta-feira.

Aposentadoria INSS: veja quem terá as parcelas ainda nesta semana

Além da aposentadoria, o INSS também paga auxílio-doença e pensão aos segurados; confira o calendário de janeiro a seguir.

Prova de Vida: INSS terá 10 meses para provar que segurado está vivo

Saiu uma portaria que regulamenta os novos procedimentos necessários para realizar a prova de vida do INSS dos segurados.

Extrato da aposentadoria do INSS já pode ser consultado via app

Benefício recebeu reajuste, consequência da alta do salário mínimo, que passou a vigorar no começo de 2023.