Auxílio-inclusão de R$ 606: governo confirma NOVOS beneficiários

Autorização do Ministério do Trabalho permite que mais pessoas tenham direito ao auxílio-inclusão de R$ 606. Novos beneficiários podem pedir os valores pela internet.

O Ministério do Trabalho e Previdência (MTP) ampliou os tipos de atividades remuneradas que dão acesso ao auxílio-inclusão de R$ 600, incluindo novos beneficiários. O benefício é voltado para pessoas com deficiência (PcD) que vivam em situação de baixa renda.

Leia também

A ideia do repasse é incentivar a diversidade no mercado de trabalho, possibilitando que mais pessoas tenham a oportunidade de ingressar em uma atividade remunerada. A autorização foi liberada no dia 11 de agosto, por meio de portaria publicada no Diário Oficial da União. Confira mais detalhes na matéria a seguir.

Novos beneficiários do auxílio-inclusão de R$ 606

O auxílio-inclusão paga parcelas equivalentes a meio salário mínimo, atualmente R$ 606, para quem é PcD, é considerado de baixa renda e comprovou vínculo empregatício. Além disso, é necessário cumprir os requisitos do Benefício de Prestação Continuada (BPC) ou ter recebido esse pagamento nos últimos cinco anos.

Originalmente, o auxílio só era dado para quem conseguisse emprego formal de carteira assinada. Após a autorização do MTP, foram incluídos os seguintes grupos de trabalhadores:

  • Pequenos produtores rurais que sejam segurados especiais do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), desobrigados a contribuir com a Previdência;
  • Bombeiros militares;
  • Policiais militares;
  • Servidores das Forças Armadas;
  • Profissionais autônomos que façam recolhimento para a Previdência Social como contribuintes individuais.

Assim que essas pessoas iniciam as atividades remuneradas, elas deixam de receber o BPC e passam a ter acesso ao auxílio-inclusão de R$ 606.

Requisitos para ter direito ao auxílio-inclusão de R$ 606

Auxílio-inclusão 2022, auxílio-inclusão INSS
Auxílio-inclusão. Foto: montagem / Pixabay – Canva PRO

De acordo com as regras do benefício, as parcelas são pagas para pessoas que tenham deficiência de nível grave ou moderado. Essas precisam estar recebendo ou ter recebido o BPC nos últimos cinco anos, bem como:

  • Estar inscritas no CadÚnico com todos os dados atualizados;
  • Ter o CPF regularizado (não pode estar negativado);
  • Comprovar atividade remunerada com salário mensal de até dois pisos nacionais (R$ 2.424 atualmente);
  • Ter renda mensal familiar de até 1/4 do salário mínimo (R$ 303 hoje).

A portaria que inclui novos beneficiários ao auxílio-inclusão de R$ 606 também determina que gastos médicos são considerados no cálculo de renda. Em compensação, o salário do beneficiário pode ficar de fora da conta.

Como novos beneficiários podem solicitar as parcelas?

Quem acabou de ser incluído no programa, passando a ter direito ao auxílio-inclusão de R$ 606 ampliado pode solicitar os pagamentos sem sair de casa. O procedimento deve ser realizado pela internet, por meio do portal Meu INSS. Veja o passo a passo a seguir:

  1. Faça login usando as informações cadastradas no Gov.BR (ou crie uma nova conta);
  2. No menu, vá em “Novo Pedido” e digite o nome do serviço que você quer solicitar;
  3. Procure o auxílio-inclusão na lista e clique sobre ele;
  4. Leia todas as informações que aparecerem na tela e siga as demais instruções do portal.

Também é possível fazer a solicitação por telefone, entrando em contato com a Central de Atendimento do INSS pelo número 135. O serviço fica disponível de segunda-feira a sexta-feira, das 7h às 22h.

Em qualquer uma dos formatos do pedido, a resposta deve ser dada em até 30 dias úteis. É possível acompanhar o andamento da solicitação pelo Meu INSS em “Consultar Pedidos”.

Leia também


você pode gostar também

Auxílio Brasil dobrado em dezembro: veja quem pode receber até R$ 1,2 mil

Auxílio Brasil dobrado em dezembro é uma possibilidade para pessoas que cumprirem regras específicas do programa.

BPC bloqueado ou suspenso? Saiba como reativar o benefício de R$ 1,2 mil

Falta de atualização cadastral é um dos principais motivos para o bloqueio do benefício, pago a um grupo específico de contribuintes previdenciários.

Aposentadoria: saiba quem tem direito ao adicional de 25% no valor

Alguns aposentados do INSS têm direito a receber um adicional de 25% no valor de seus benefícios mensais. Veja como funciona essa regra.

BPC: saiba se o benefício pode ser acumulado com aposentadoria

Por ter natureza assistencial, o BPC gera algumas dúvidas em seus beneficiários. Uma delas é se o benefício pode ser acumulado com aposentadoria. Se você também tem essa dúvida, confira neste texto a resposta.

Minha Casa Minha Vida: comissão aprova projeto para renegociação de dívidas

O objetivo do projeto é oferecer aos beneficiários a oportunidade de regularizar sua situação com descontos sobre multas e juros moratórios. Descubra neste texto o que falta para o projeto virar lei.

Salário-Maternidade Urbano do INSS: veja regras oficiais e como solicitar

Benefício é cedido a pessoas que precisam se afastar do trabalho ao completarem uma gestação e em outras situações como adoção, por exemplo.