Auxílio de R$ 710 voltará a ser pago no país; veja próximo CALENDÁRIO

O Auxílio de R$ 710 ainda poderá ter o valor alterado para mais ou para menos, conforme a média de preços a ser divulgada pela ANP em outubro deste ano.

Em primeiro lugar, o Auxílio de R$ 710 consiste na junção dos pagamentos do Programa Auxílio Brasil e o Auxílio Gás dos Brasileiros. Segundo as alterações da PEC Kamikaze, os programas passaram por ampliações dos pagamentos, o que alterou o ticket médio do Auxílio Brasil para R$ 600 mensais.

Leia também

Além disso, o Auxílio Gás passou a transferir, ainda bimestralmente, 100% do valor necessário para a compra do botijão de gás de cozinha. A previsão do Governo Federal é que os novos números permaneçam assim até dezembro deste ano.

No entanto, o Auxílio cumulativo de R$ 710 pode passar por mudanças no próximo calendário. Confira mais a seguir.

Calendário de pagamentos do Auxílio de R$ 710

O Auxílio de R$ 710 é transferido somente aos beneficiários que atenderem aos critérios de elegibilidade do Auxílio Brasil e do Auxílio Gás. Apesar de seguirem o mesmo calendário de transferências, existem critérios e frequências de pagamento diferentes entre os dois programas.

Neste sentido, estima-se que o benefício será acumulado novamente em outubro, quando inicia um novo calendário de transferências do Auxílio Gás. Em setembro, os beneficiários irão receber somente os R$ 600 referentes ao Auxílio Brasil.

Além disso, o Auxílio de R$ 710 é uma estimativa, baseado no valor de R$ 110 do vale-gás em agosto. Comumente, essa quantia é alterada, pois depende da média de preços divulgada pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Portanto, o valor do benefício acumulado ainda não foi confirmado.

Confira as datas previstas para as transferências em outubro:

Número final do benefício

Data de pagamento

1

18 de outubro

2

19 de outubro

3

20 de outubro

4

21 de outubro

5

24 de outubro

6

25 de outubro

7

26 de outubro

8

27 de outubro

9

28 de outubro

0

31 de outubro

Quais são as regras gerais do Auxílio Gás?

O Auxílio Gás dos Brasileiros tem como principal objetivo auxiliar as famílias brasileiras de baixa renda na obtenção do gás de cozinha, com base no botijão de 13kg. Neste sentido, o pagamento é realizado bimestralmente e atende:

  • Todas as famílias brasileiras que tenham cadastro regular e atualizado no Cadastro Único, desde que possuam renda mensal menor ou igual a meio salário-mínimo por pessoa;
  • Todas as famílias brasileiras que tenham cadastro regular e atualizado no Cadastro Único, incluindo famílias inscritas em outros benefícios do Governo Federal;
  • Todas as famílias que tenham algum residente inscrito no Benefício de Prestação Continuada, inscritas ou não no Cadastro Único.

No entanto, a inscrição no CadÚnico não representa adição imediata ao benefício, pois o Ministério da Cidadania possui um sistema específico para a seleção de novos membros.

Além disso, para garantir o atendimento dos brasileiros de baixa renda que realmente precisam do benefício, o Auxílio Gás também possui uma ordem de prioridade ao público.

São priorizadas:

  • As famílias brasileiras com mulheres vítimas de violência doméstica inseridas em medidas de monitoramento de segurança e proteção;
  • As famílias com registro no CadÚnico atualizado nos últimos 24 meses;
  • As famílias com menor renda per capita;
  • As famílias com maior número de membros na mesma residência;
  • Os beneficiários do Auxílio Brasil com cadastro ativo;
  • As famílias inscritas no Auxílio Gás por meio de gestores públicos.

Quais são as regras gerais do Auxílio Brasil?

Com lançamento em dezembro de 2021, o Programa Auxílio Brasil é a principal iniciativa do Governo Federal para transferência de renda para os brasileiros socialmente vulneráveis.

Atualmente, atende mais de 20 milhões de famílias com o ticket médio de R$ 600, com valor fixo até dezembro deste ano, quando o benefício retorna aos R$ 400 mensais.

No geral, o Auxilio Brasil é cumulativo com outros programas, e também possui benefícios complementares para o público inscrito. Sendo assim, fomenta a cidadania, escolaridade, empregabilidade e moradia para as famílias de baixa renda que atendem aos seguintes critérios de elegibilidade:

  • Estar com o cadastro regular e atualizado no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal;
  • Fazer parte da categoria de família em situação de extrema pobreza, possuindo renda familiar per capita mensal igual ou inferior a R$ 105;
  • Fazer parte da categoria de família em situação de pobreza, possuindo renda familiar per capita mensal entre R$ 105,01 e R$ 210;
  • Fazer parte da categoria de família em regra de emancipação, possuindo renda familiar mensal per capita de, no mínimo, R$ 252 por pessoa.

Leia também


você pode gostar também

Calendário INSS Setembro: 11 saques ainda serão liberados; veja datas

O calendário do INSS é dividido entre segurados que recebem o valor do piso nacional e aqueles que recebem acima dele.

Abono PIS/Pasep esquecido soma R$ 569,2 milhões; veja quem pode sacar

Beneficiários têm direito a receber, do abono PIS/Pasep, até R$ 1.212,00. Veja se possui algum valor esquecido.

Consulta do Auxílio Brasil de outubro será feita pelo CPF; saiba como

Mais de 20 milhões de brasileiros podem receber as parcelas em outubro. A consulta do Auxílio Brasil de R$ 600 será feita pelo CPF.

Recebe menos de R$ 1,6 MIL? Você pode ter direito ao salário-família

O salário-família é um direito trabalhista voltado para complementação de renda das pessoas que vivem com menos de R$ 1,6 mil por mês.

Quem tem direito ao FGTS esquecido de 2022? Montante é de R$ 9,2 bilhões

Os trabalhadores que ainda não movimentaram os valores referentes ao Saque Extraordinário têm direito a movimentar o FGTS esquecido até dezembro deste ano.

Casa Verde e Amarela: saiba como fazer simulação e participar do programa

O Casa Verde e Amarela oferece aos brasileiros a possibilidade de realizar uma simulação para conferir as condições de participar do programa habitacional do Governo Federal.