Teto do INSS 2022: saiba quem recebe o valor de R$ 7.087 neste ano

Para atingir o teto do INSS em 2022, os segurados precisam cumprir alguns requisitos e considerar os reajustes salariais ao longo dos anos.

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) reajustou os benefícios utilizando correção de 10,16% da inflação. Com a atualização, o teto do INSS sobe de R$ 6.433,57 para R$ 7.087,22 em 2022. O cálculo leva em consideração os valores recebidos como salário ao longo da carreira profissional.

Antes de 2019, 20% dos salários mais baixos já recebidos pelo trabalhador eram excluídos da conta. No entanto, com a Reforma da Previdência, passaram a ser contabilizados todos esses pagamentos formais desde julho de 1994 até um mês antes da solicitação de aposentadoria.

Quem recebe o teto do INSS em 2022?

O valor da aposentadoria depende de alguns fatores, como tempo de contribuição, quantia recolhida e salários recebidos. Por exemplo, conforme as regras, é pago 60% da média salarial mais 2% por ano a mais trabalhado para:

  • Mulheres que contribuíram por mais de 15 anos;
  • Homens que contribuíram por mais de 20 anos.

A partir dessa lógica, para receber o teto do INSS será necessário que as mulheres fizessem o recolhimento por 35 anos e homens por 40. No entanto, isso não garante o valor máximo da aposentadoria. Para receber 100% do benefício na maior quantia é necessário:

  • Ter contribuído com o maior valor;
  • Considerar os índices de correção nas contribuições e alterações nos valores do teto.

Sendo assim, para pegar o teto do INSS hoje seria necessário ter cumprido esses dois requisitos e trabalhado por 43 anos, no caso dos homens, e 38 anos, no caso das mulheres.

Percentual utilizado para calcular o reajuste do INSS

Segundo a portaria do reajuste, terão direito à atualização total dos valores aqueles que já eram atendidos até janeiro de 2021. Ou seja, quem começou a receber a partir de fevereiro do último ao terá alteração com percentual menor. Dessa forma, o ajuste será de:

  • 10,16% para quem já recebia em janeiro de 2021;
  • 9,86% para quem começou a receber o benefício em fevereiro de 2021;
  • 8,97% para quem começou a receber o benefício em março de 2021;
  • 8,04% para quem começou a receber o benefício em abril de 2021;
  • 7,63% para quem começou a receber o benefício em maio de 2021;
  • 6,61% para quem começou a receber o benefício em junho de 2021;
  • 5,97% para quem começou a receber o benefício em julho de 2021;
  • 4,90% para quem começou a receber o benefício em agosto de 2021;
  • 3,99% para quem começou a receber o benefício em setembro de 2021;
  • 2,75% para quem começou a receber o benefício em outubro de 2021;
  • 1,58% para quem começou a receber o benefício em novembro de 2021;
  • 0,73% para quem começou a receber o benefício em dezembro de 2021.

Vale ressaltar os aposentados que além do teto do INSS, o pagamento mínimo também foi alterado. Aqueles que contam com o valor de um salário mínimo, que são 23,4 milhões de pessoas, passam a receber R$ 1.212,00 em 2022, de acordo com o reajuste do piso salarial nacional.

Leia também

você pode gostar também