Aprenda em 5 passos como usar o “Método Robinson” nos estudos

Entenda como usar o Método Robinson e potencialize o seu aprendizado para encarar as temidas provas do concurso.

Todo concurseiro já deve ter ouvido por aí que, para ser aprovado nas provas do certame, é preciso estudar muito. Mas a grande questão é que, além de ter disciplina e dedicação nos estudos, saber estudar corretamente é o que faz toda a diferença. Por isso, vamos te apresentar o Método Robinson. Conheça os cinco passos dessa importante metodologia e turbine o seu aprendizado.

Leia também

O que é o Método Robinson?

Trata-se de uma técnica de estudo diferenciada que foi criada pelo renomado psicólogo americano Francis Pleasant Robinson, em 1946.

A metodologia proposta é fazer o estudante se basear em cinco etapas distintas na hora dos estudos. São elas: explorar, perguntar, ler, rememorar e repassar. Veja abaixo como é possível aplicar cada uma delas e arrase nas provas do certame.

Passo a passo de como usar o Método Robinson nos estudos

1) Explorar

Nessa etapa inicial do Método Robinson, o concurseiro deve fazer uma simples análise superficial do conteúdo que precisa ser estudado. Aqui, você precisa somente dar aquela “olhada básica” por alto, mas sem a intenção de memorizar nada ainda. É o seu primeiro contato com informações novas.

O objetivo dessa fase é ter uma noção quantitativa do conteúdo, bem como do seu nível de dificuldade. A dica aqui é prestar o máximo de atenção aos títulos, subtítulos, notas em destaque e resumos gerais.

Fazer uma espécie de “scanner” ocular da matéria pode deixar a sua mente bem mais preparada para absorver as informações que ainda estão por vir.

2) Perguntar

Depois da fase inicial do Método Robinson, o concurseiro deve anotar as suas eventuais dúvidas que possam ter surgido durante a leitura superficial do conteúdo.

Lembre-se de tomar nota de tudo que não tenha ficado devidamente claro e até dos tópicos que você acredita que vai precisar gastar um tempo maior para se aprofundar, em prol de um entendimento mais efetivo.

Trata-se de um mero diálogo com o conteúdo que será estudado. Ou seja, é preciso que você tenha as dúvidas bem afloradas em sua mente, para depois buscar as respostas para elas. As perguntas precisam estar bem claras no papel, fechado? Feito isso, vamos para a próxima etapa.

3) Ler

Essa é a fase do Método Robinson que exige uma maior dedicação por parte do concurseiro. Agora é hora de fazer uma atenta leitura mais aprofundada no conteúdo que deverá ser estudado. Lembre-se sempre de ler com o seu senso analítico bem aguçado, pois isso é muito importante.

Com as perguntas da etapa anterior em mente (ou anotadas), o concurseiro já tem em mãos o seu próprio guia. Dessa forma, ele vai saber onde precisa se dedicar mais para aprender o que precisa, respondendo as questões já previamente formuladas.

A dica aqui é jamais interagir com o conteúdo de forma passiva. Pelo contrário, adote uma postura ativa e destaque as partes mais importantes (ou pontos-chave) de cada conteúdo estudado. Isso será crucial para a fase seguinte dessa metodologia.

4) Rememorar

Essa etapa do Método Robinson diz que o concurseiro precisa se lembrar do que acabou de aprender. Depois de terminar a leitura analítica e responder as questões da fase 2, uma boa dica é fazer uma revisão mental dos tópicos que foram estudados. Isso é importantíssimo.

Depois escreva à mão, usando as suas próprias palavras, os pontos mais importantes do seu material de estudo. Ou seja, faça um breve resumo no capricho e que seja passível de entendimento posterior. A boa notícia é que você poderá consultá-lo todas as vezes que tiver alguma dúvida.

5) Repassar

A última fase do Método Robinson consiste em repassar as quatro etapas anteriores. Ou seja, o concurseiro deve estar a par das suas impressões preliminares do conteúdo estudado, fazer uma leitura atenta das perguntas e respostas, além das anotações que constam em seu resumo.

Depois, é necessário fazer uma análise final da disciplina estudada. Caso tenha ficado algum resquício de dúvida ou se algum ponto do conteúdo não está 100% claro para você, não negligencie e procure saná-lo o mais depressa possível.

Em suma, aprimore a sua pesquisa ou peça auxílio para algum profissional da área e que entenda do assunto. O seu aprendizado é que mais importa.

E aí, concurseiro, o que achou do Método Robinson? Se você colocar em prática as etapas citadas acima e não pular nenhuma delas, as suas chances de aprovação nas provas do certame poderão ser bem altas.

Leia também


você pode gostar também

Estes 23 carros já saíram de linha em 2022 e você ainda não fazia ideia

Está pensando em comprar um automóvel? Conheça os 23 carros que já saíram de linha em 2022 que provavelmente você não sabia.

Concurso INSS terá curso de formação em nova etapa

A nova etapa do concurso INSS é caracterizada por um curso de formação, com treinamento específico dos candidatos e avaliação do desempenho ao longo do processo.

35 nomes estranhos que já foram registrados no Brasil

Se você curte tudo aquilo que é fora do comum, conheça alguns nomes estranhos que já foram registrados no Brasil.

5 empregos bizarros que ninguém conhecia, mas pagam muito bem

Se você está pensando em uma transição de carreira, conheça cinco empregos bizarros que pagam muito bem e que têm uma alta demanda no mercado.

Você é super inteligente? Veja 4 características que definem a condição

A super inteligência é multidimensional, e pode ser despertada em diversas áreas do conhecimento humano.

Estas 19 cidades já mudaram de nome no Brasil e você não sabia

Várias cidades brasileiras mudaram de nome ao longo dos séculos e décadas, sendo a alteração mais recente datada de 2021.