11 livros que já foram banidos no Brasil e no mundo

Confira, em nossa matéria, 11 livros que já foram banidos no Brasil e no mundo, por motivos diversos.

Pode parecer difícil de se acreditar, mas sim: ao longo da história do mundo, existiram livros que já foram banidos no Brasil e de outros países. Os motivos são diversos e, apesar de parecerem impensáveis para muitos, estas obras certamente foram consideradas inadequadas.

É fato que vários livros já foram e continuarão sendo censurados por vários motivos. Para entender mais sobre isso, porém, confira abaixo uma lista de livros que já foram banidos no Brasil e em outros países.

Livros que já foram banidos no mundo

1. 1984, de George Orwell

Este pode até mesmo ser um dos principais nomes da ficção científica no mundo, mas nem mesmo 1984 escapou da censura. A obra de Orwell foi proibida nos Estados Unidos durante a Guerra Fria, sob a justificativa de ser uma propaganda ao comunismo.

Por sua vez, o livro também foi banido na mesma época na União Soviética, por criticar os governos totalitários. Hoje em dia, o livro está disponível em ambas as regiões.

2. Feliz Ano Novo, de José Rubem Fonseca

O período da ditadura militar foi uma época sombria para muitos brasileiros. Durante estes anos, muitos livros foram censurados pelo DIP, e a obra de Fonseca foi um deles. O motivo para o recolhimento foi o fato do livro “ferir a moral e os bons costumes”.

Publicado em 1975, apenas um ano depois, o livro já havia sido retirado de circulação. Hoje em dia, este é um dos materiais utilizados para estudo em muitos vestibulares.

3. Harry Potter, de J. K. Rowling

Nem mesmo uma aparentemente inocente história de um bruxo escapou do radar da censura. Nos Emirados Árabes, os livros de J. K. Rowling são acusados de incentivar a bruxaria e foram banidos. No Ocidente, esta coleção também sofreu duras críticas, até mesmo no Brasil e nos Estados Unidos, por conta de instituições conservadoras.

4. Alice no País das Maravilhas, de Lewis Carroll

Este clássico da literatura infantil não foi bem aceito na China que, em 1931, aboliu o livro. O motivo teria sido o fato dos animais usarem a mesma linguagem que os humanos, fazendo com que tivessem o mesmo nível hierárquico, algo inaceitável. Seja como for, Alice hoje em dia é permitida no país.

5. O Crime do Padre Amaro, de Eça de Queirós

Eça certamente incomodou vários indivíduos em Portugal, que baniu sua obra das salas de aula do país em 1875. O livro incomodou intensamente a Igreja Católica Portuguesa, que julgou que o “teor erótico” do material se contrapunha ao celibato clerical. Atualmente, a obra não é mais proibida.

6. Lolita, de Vladimir Nabokov

Extremamente polêmico, o clássico de Nabokov sobre um professor que se apaixona por sua enteada de 12 anos foi retirado do mercado em países como o Brasil, Inglaterra, Nova Zelândia, Argentina e França, logo em seu lançamento, em 1955. Hoje em dia, ele não está mais banido.

7. Cem Anos de Solidão, de Gabriel García Márquez

Apesar de ser um dos livros mais lidos no mundo inteiro, Cem Anos de Solidão também não escapou das garras da censura. Na Rússia, Irã e Kuwait, a obra foi banida por conter muitas cenas com “apelo sexual”.

O material foi censurado até na Colômbia, mas o veto foi derrubado após Márquez vencer o Prêmio Nobel de Literatura em 1982.

8. As Vantagens de Ser Invisível, Stephen Chbosky

Este livro é relativamente atual, mas nos Estados Unidos, a obra de Chbosky foi censurada pelo fato de falar abertamente sobre homossexualidade e drogas. O banimento já foi retirado.

9. Cinquenta Tons de Cinza, E. L. James

Certamente alguns países se incomodariam com o erotismo e a sexualidade latente presente em Cinquenta Tons de Cinza. Muitos países, e até mesmo cidades do Brasil, já chegaram a censurar a série de E. L. James, alegando erotismo extremo e desrespeito à “moral e os bons costumes”.

10. Frankenstein, de Mary Shelley

Este romance gótico inglês que encantou gerações também já dividiu várias opiniões por conta de suas referências a Deus. Após algumas controvérsias religiosas, o livro foi banido na África do Sul, durante o regime de apartheid, por ser “objetável e obsceno”.

11. O Alquimista, de Paulo Coelho

Um dia muito popular no Irã, este fenômeno internacional foi banido no mesmo país pelo governo em 2011, junto do resto dos livros de Coelho.

Nunca existiu uma justificativa oficial, mas muitos acreditam que isso tenha ocorrido por conta da intervenção de um editor iraniano do autor ao tentar salvar a vida de uma jovem baleada durante os protestos das eleições no Teerã.

Leia também

você pode gostar também

7 sinais de que você deveria mudar de profissão

Está insatisfeito com o seu atual emprego? Então conheça os sete sinais de que você deveria mudar de profissão e cogite uma transição de carreira.

Para que servem aquelas bolas laranjas nos fios de transmissão?

Fios de alta tensão geralmente possuem itens de segurança bastante chamativos para evitar acidentes que possam danificar os fios e causar maiores problemas.

Convocação, nomeação e posse: saiba qual é a diferença

A diferença entre a etapa de convocação, nomeação e posse em um concurso público pode criar dúvidas nos candidatos, principalmente sobre a burocracia e procedimentos ao longo desses níveis.

O que 2023 reserva para os concursos? Veja 7 editais previstos

Os concursos públicos previstos para serem realizados no Brasil em 2023 podem ofertar vagas para profissionais de níveis médio, técnico e superior.

7 verdades sobre concursos públicos que vão te motivar

Está querendo começar uma carreira pública em 2023? Então, conheça sete verdades sobre concursos públicos que podem deixar a sua motivação nas alturas.

Como usar o marketing pessoal para ter bons relacionamentos no trabalho?

Entenda melhor o conceito de marketing pessoal e veja como aplicar esse conhecimento à sua vivência profissional.